AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Novo “drone” russo levará 2 toneladas de armas

Não é só um “drone de combate”. O anúncio do primeiro voo do S-70 Okhotnik-B representa um novo patamar em termos de peso e potência para aeronaves não tripuladas capazes de levar armamento. Os dados divulgados pelo Ministério da Defesa Russo sugerem que o S-70 Okhotnik-B é efetivamente comparável a um caça convencional.

A aeronave não tripulada tem um peso vazio de 20 toneladas, superior ao Sukhoi Su-35S (17,2 toneladas) e quase três vezes superior ao de um Gripen C (6,8 toneladas). Não por acaso, o motor do S-70 Okhotnik-B é um Saturn AL-31F, igual ao utilizado pelo Su-30, com força de empuxo máximo de 33 mil libras. O F414-GE-39E dos futuros Gripen da FAB despeja 22 mil libras de força.

Assim como o S-70 Okhotnik-B, o norte-americano X-47B também leva 2 toneladas de armamento, mas seu motor F100-PW-220U, ainda que semelhante ao utilizado nos caças F-16 e F-15, não conta com pós-combustão, tendo um empuxo limitado. Já o X-45 conta com o F124, similar ao usado em caças leves, como o M-346 e o L-159. Um concorrente direto parece ser o Boeing Phantom Ray, porém se trata de uma aeronave menor, com 25% a menos de envergadura: 15 metros.

O avião de combate não tripulado russo tem 20 metros de envergadura. É, portanto, mais que o visto no Su-35 (15,3 metros) e Su-30 (14,7 metros).

O S-70 Okhotnik-B fez seu primeiro voo no dia 3 de agosto. Não foi divulgado o local e o vídeo demorou quatro dias para ser distribuído internacionalmente. Sabe-se que o voo durou 20 minutos e se constituiu de círculos em torno de um “aeródromo militar”, tendo sido alcançada a altura de 600 metros.

Assista ao vídeo do primeiro voo:

O visual deixa claro: trata-se de uma “Asa Voadora” a jato, com pós-combustão típica dos aviões de caça. Não se sabe, porém, se aeronave é supersônica. As fontes oficiais russas informaram haver o uso de materiais de absorção de radar, sendo, portanto, uma aeronave stealth.

Em maio, supostas imagens de satélite sugeriram a presença do S-70 Okhotnik-B na cidade de Akhtubinsk, onde há um centro de testes de voo. O local possui menos de 40 habitantes mas foi visitado pelo presidente Vladimir Putin.

O desenvolvimento está nas mãos da Sukhoi, também responsável pelo Su-57, caça de superioridade aérea stealth, a resposta russa ao F-22. Há informações não confirmadas de que o Su-57 estaria, inclusive, sendo usado para testar equipamentos para o S-70 Okhotnik-B.

O nome Okhotnik também foi escolhido de maneira clara. Significa “Caçador”.

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Sobre o autor

Redação

Comente

Clique aqui para comentar

Nova edição da ASAS!

Nova edição da ASAS!

Lançamento!

Lançamento!

SAAB

SAAB

Últimas notícias

Parceiro

Fórum ASAS

Carrinho