AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

O fim dos botõeszinhos nos cockpits?

As dezenas de “reloginhos” nas cabines dos aviões ficaram no passado com a adoção das telas multifuncionais. Agora pode ser a hora de acabar com os botões. A Airbus iniciou as entregas dos primeiros A350 equipados com telas sensíveis ao toque. Até o momento, 20 companhias aéreas já escolheram a opção para seus novos jatos.

Três das seis telas grandes do cockpit do A350 – as duas telas externas e a tela inferior central – podem oferecer sensibilidade ao toque para os pilotos ao apresentar aplicativos EFB (Electronic Flight Bag). Ainda assim, a empresa ainda mantém o teclado físico existente integrado à mesa retrátil na frente de cada piloto e também a “unidade de controle do teclado-cursor” (KCCU) do teclado e do trackball localizada no console central.

Os pilotos podem utilizar as telas em vários momentos: (a) antes da decolagem (para calcular o desempenho na decolagem ao inserir dados no sistema “FMS” de gerenciamento de voo); (b) em voo/cruzeiro (para acessar as cartas de navegação em rota); e (c) durante a preparação da aproximação (para consultar as tabelas de terminais antes de inserir os dados do FMS). Além disso, durante as fases de alta carga de trabalho do voo, a capacidade da tela sensível ao toque reduz a necessidade dos pilotos fazerem vários comandos com o cursor e evita que tenham que alternar entre diferentes telas ao usarem os aplicativos do EFB de forma colaborativa na tela central inferior.

“Com essas novas telas interativas sensíveis ao toque no A350, a Airbus continua a definir tendências do setor no design de cabines de comando de aeronaves. Juntamente com nossa parceira Thales, estamos muito orgulhosos de trazer essa tecnologia aos nossos clientes, visando aprimorar as operações de suas tripulações de voo”, declarou Patrick Piedrafita, diretor do programa A350 XWB da Airbus.

Na aviação militar, o novo caça da FAB, F-39 Gripen, contará com um display único touchscreen, desenvolvido pela empresa AEL, em Porto Alegre (RS). Posteriormente, a Suécia decidiu adotar a tecnologia para as suas aeronaves. A Boeing também anunciou que oferecerá uma solução semelhante para seus novos F-15.

Desenvolvido para o Gripen pela empresa AEL, o WAD parece ser agora um padrão para os caças mais modernos. Imagem: Boeing

Assine Asas!

Anunciantes

KADEX 2020