AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

P-3 começa a se despedir nos EUA

A Lockheed fabricou um total de 650 aeronaves P-3 de várias versões. A Kawasaki produziu outras 107 aeronaves

A US Navy começou a se despedir do P-3 Orion. Até o fim de setembro, o esquadrão VP-40 “Fighting Marlins” terá aeronaves deslocadas para a Base Aérea de Kadena, no Japão, e de Sheik Isa, no Bahrain. O término da missão marcará também o fim dos desdobramentos de aeronaves P-3 da US Navy para bases fora dos Estados Unidos.

Em operação com a US Navy desde 1962, ainda na versão inicial P-3A, o P-3 Orion deverá permanecer em serviço até 2023, porém em dois esquadrões da reserva, o VP-62 “Broadswords” e o VP-69 “Totems”. Todos os esquadrões que desempenham missões de patrulha marítima, reconhecimento, inteligência e até ataque a alvos em solo deverão operar o P-8 Poseidon, aeronave da Boeing derivada do 737-800ERX.

Os esquadrões equipados com P-3 da US Navy estão recebendo os novos P-8

Cerca de 100 dos 122 P-8A Poseidon da US Navy já forma recebidos. A entrada em serviço aconteceu em fevereiro de 2012. Austrália, Coreia do Sul, India, Noruega, Nova Zelândia e Reino Unido também já adquiriram a nova aeronave.

No Brasil, a Força Aérea Brasileira opera oito aeronaves P-3 recebidas entre 2011 e 2014. Uma delas serve para treinamentos, enquanto oito receberam o sistema de missão FITS, da Airbus. O Brasil também adquiriu mísseis Harpoon para uso nas aeronaves, inicialmente baseadas em Salvador (BA) e atualmente sediadas em Santa Cruz, no Rio de Janeiro (RJ).

Conheça as páginas da revista ASAS no Facebook e no Instagram e acompanhe diariamente notícias sobre Aviação!

Lançamento!

Lançamento!

SAAB

SAAB

Últimas notícias

Parceiro

Fórum ASAS

Carrinho