AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

Reino Unido ganha torre de controle digital

Imagem da Saab mostra sala de controle de uma torre digital

Torres de controle são caras. É preciso construir um prédio forte, capaz de suportar o peso de controladores e de equipamentos a vários metros do solo. Além do mais, para não ocupar muito espaço em solo, geralmente são feitas sobre uma base pequena.

Há, porém, uma proposta inovadora surgindo. E se, ao invés de concreto, os aeroportos públicos e privados investissem em tecnologia?

É essa a proposta das torres digitais. Ao invés de caras e pesadas torres, são instaladas outras, bem menores, feitas de metal, apenas para as câmeras e equipamentos necessários. O pessoal responsável, e toda a estrutura de apoio, fica em solo, em prédios bem mais baratos e de construção mais simples.

A experiência chegou agora ao aeroporto de Bedfordshire, no Reino Unido, operado pela Cranfield University. Lá, além de atuar como uma torre de controle normal, vai servir para pesquisas sobre desenvolvimento da aviação. Como uma das poucas universidades do mundo com seu próprio aeroporto, a instituição encontra-se na vanguarda da tecnologia aeroespacial, trabalhando para enfrentar os desafios da aviação digital e repensar os aeroportos, as companhias aéreas, o gerenciamento do espaço aéreo e as aeronaves do futuro.

A torre instalada foi projetada e entregue pela Saab Digital Air Traffic Solutions (SDATS). O sistema consiste em um conjunto integrado de câmeras de alta definição e sensores sonoros que transmite imagem e som, em tempo real, a uma sala de operações, onde uma equipe de operadores prestará o serviço de controle de tráfego aéreo.

A proposta da Saab acaba com a construção de grandes torres, sendo substituídas por outras, bem mais simples

Segundo a empresa, além de custos que a construção de torres de controle, a digitalização dos dados proporciona eficiência operacional significativamente maior. Há ainda cuidados em termos de práticas de segurança cibernética. A primeira unidade foi instalada em 2015, na Suécia.

“O Centro de Controle de Tráfego Aéreo Digital é um salto de qualidade significativo para o aeroporto de pesquisa global de Cranfield, ampliando a capacidade de pesquisa da Universidade. Combinado com nossas instalações atuais e futuras, ele irá consolidar a posição de Cranfield como principal centro de pesquisas aeroespaciais e de aviação, no coração do arco de crescimento de Cambridge-Milton Keynes-Oxford ”, disse o professor Sir Peter Gregson, vice-chanceler e Diretor Executivo da Cranfield University.

“Este é um momento histórico para o transporte aéreo do Reino Unido, indicando que o futuro do setor no país está na adoção de tecnologia de ponta, combinada à experiência operacional. A SDATS e a Cranfield University iniciaram esta jornada em outubro de 2017 e desfrutaram de uma excelente relação de trabalho, resultando no sucesso de hoje. Esperamos que mais aeroportos do Reino Unido adotem esta inovadora tecnologia. Estamos ansiosos para testemunhar os benefícios que este projeto irá proporcionar às pesquisas conduzidas pela Cranfield University”, disse Johan Klintberg, CEO da Saab Digital Air Services.

Pré – Lançamento!

Pré – Lançamento!

SAAB

SAAB

Últimas notícias

Parceiro

Fórum ASAS

Produtos

Carrinho