ARTE, CULTURA & LAZER AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Tom Cruise pode fazer a Cobra de Pugachev?!

Caça russo executa a Cobra de Pugachev em show aéreo

Por Cláudio Lucchesi e Humberto Leite

O novo trailer do filme Top Gun: Maverick encheu os fóruns sobre aviação militar com uma polêmica: o F-18 Super Hornet pode fazer a manobra conhecida como Cobra de Pugachev? No vídeo divulgado pela Paramount é possível ver claramente o caça da US Navy fazer a manobra mais conhecida nas asas do Sukhoi Su-27 Flanker, caça russo. Será uma “licença poética” (para não dizer mentira) do filme?!

Veja a cena do trailer:

Vamos tentar explicar essa história!

Primeiro, vamos conhecer a “Cobra de Pugachev”. Ela remonta a edição de 1989 do Paris Air Show, em Le Bourget. O piloto soviético Viktor Pugachev impressionou visitantes de todo o mundo durante a sua apresentação com um Sukhoi Su-27. A aeronave parecia seguir em voo reto e nivelado quando, de repente, levantou o nariz para a posição vertical, chegando ao
ângulo de 120º em relação ao seu eixo de deslocamento, que não se alterou!

Veja o vídeo da apresentação de Pugachev em Le Bourget:

A incrível desaceleração da aeronave sem grande mudança nem de rota de altura chocou os presentes. Em caso de combate aéreo, a “Cobra de Pugachev” poderia fazer com que um Su- 27 em posição defensiva, sendo perseguido, rapidamente conseguisse passar a ser perseguidor. A mudança repentina de velocidade também poderia, em caso de combate aéreo além do alcance visual, vir a confundir radares inimigos.

O procedimento para realizar a manobra, contudo, não era tão simples. Antes de executar a Cobra, Pugachev precisava desligar o controle automático de ângulo de ataque da aeronave, bem como o limitador de força g. Só aí podia puxar o manche para trás e conseguir o efeito desejado. Também é necessário ter uma velocidade inicial suficiente para sustentar a Cobra de Pugachev.

J-35 Draken foi utilizado na Força Aérea da Suécia entre 1960 e 1999. Aeronave também foi utilizada na Áustria, Dinamarca e Finlândia

Curiosamente, Viktor Pugachev não foi o primeiro a realizar a manobra com esse nome. Uma manobra bastante parecida (mas não igual) era realizada na década de 1960 pelos pilotos suecos do caça supersônico de asa em duplo delta, o J-35 Draken. Chamada de “kort parad” (a “parada curta”), era uma espécie de “arma secreta” num previsto combate real (que nunca
houve) com caças soviéticos. E, mesmo nas décadas seguintes, os veteranos J-35, utilizados com “inimigos”, ainda conseguiam surpreender os mais modernos JA-37 Viggen e JAS-39 Gripen em treinamentos de combate aproximado.

Porém, segundo algumas fontes, como o especialista em guerra aérea no Oriente Médio, Tom Cooper, o primeiro piloto a executar algo realmente similar ao visto em Le Bourget em 1989 foi o sírio Mohammed Mansour, no início de 1967, quando o então jovem piloto de caça testava os limites do recém-recebidos MiG-21 de seu país.

Assista a um vídeo mostrando os J-35 executando a “kort parad”:

A evolução das aeronaves fez com que a Cobra de Pugachev se tornasse menos exclusiva. Hoje, não apenas os MiG-29 e MiG-35, mas também o novo Su-57 e toda a nova geração do Su-27, com os Su-30 e Su-35, além do norte-americano F-22, a executam – muitas vezes, com a facilitação gerada pelo recurso da vetoração de empuxo.

Afinal, e o Super Hornet de Tom Cruise em Top Gun 2?!

O F-18E Super Hornet, estrela do novo filme, é uma versão maior, mais pesada, com mais potência e maior área alar que os Hornet das versões antigas. Mas seria o F-18E, que atualmente compõe a linha de frente da US Navy, capaz de realizar a manobra?

F-18 Super Hornet
O F-18 Super Hornet é utilizado pela US Navy e pela Royal Australian Air Force

Um vídeo divulgado no YouTube mostra o que parece ser um Super Hornet executando a Cobra de Pugachev. Porém, filmagens tem suas “pegadinhas”. Ouvido pelo editor de ASAS, Claudio Lucchesi, o jornalista e fotógrafo alemão de aviação, Hugo Mambour, comenta que “de acordo com um piloto de caça norte-americano (com quem conversei), um Super Hornet não
faria a manobra como parece no novo trailer do filme. Talvez, voando numa velocidade mais baixa? Temos visto em shows aéreos e em vídeos que o Super Hornet consegue subir seu nariz a quase 90º de sua trajetória (mas isso ainda é bem abaixo da Cobra) e além disso, nestes casos, o F-18E ganha altura (ou seja, há uma alteração no seu eixo de trajetória). Não é
uma ‘parada’ como um Sukhoi”.

E toda essa discussão do trailer leva a um outro debate – afinal, a Cobra de Pugachev é uma manobra efetiva de combate, ou apenas uma atração para shows aéreos, uma acrobacia com efeitos de marketing?! Com a tecnologia atual, ainda existirão combates tão próximos?! Uma manobra como essa é válida em um momento de mísseis tão desenvolvidos, muito mais manobráveis que qualquer caça e capazes de acoplar seus alvos a qualquer ângulo?!

Assista ao vídeo com a “Cobra de Pugachev” realizada pelo F-18 Super Hornet:

“Essa discussão é tão antiga quanto aquela exibição em 1989!”, comenta Claudio Lucchesi. “Quando estive no salão aeroespacial de Farnborough, no Reino Unido, em 1996, foi a primeira vez que os russos mostraram o Su-27 com vetoração de empuxo, chamado então de Su-37. Era capaz de ir muito além da Cobra, com manobras como a Kulbit, como os Su-30 e Su-35 de hoje.
Entrevistei seu projetista, Mikhail Simonov, e ouvi pilotos e especialistas norte-americanos, que declaravam que aquilo, assim como a Cobra, era simples ‘acrobacia de marketing’, sem valor algum real em combate. Pois bem, é divertido ver que agora, 23 anos depois, o Tom Cruise discorda deles!”

Leia também:

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Assine Asas!

Parceiros