Míssil hipersônico dos EUA falha em lançamento

O AGM-183 ARRW (Air-launched Rapid Response Weapon) foi criado pela Lockheed Martin para dar ao B-1B, B-52 e F-15 a possibilidade de lançar um míssil capaz de atingir uma velocidade de Mach 10 e ter alcance de 1.600 km. Porém, o primeiro lançamento da arma falhou.

Um B-52H Stratofortress foi até o estande de tiros de Point Mugu, localizado em uma área naval a sudoeste de Los Angeles. Porém, o aguardado disparo não ocorreu por falha no propulsor. O bombardeiro fez um pouso tranquilo na Base Aérea de Edwards, na Califórnia, ainda com o AGM-183 ARRW sob a asa.

O objetivo do teste era, precisamente, demonstrar a capacidade do propulsor de alcançar as velocidades necessárias. Também seria avaliada a separação segura do B-52H.

Kinzhal

Com a falha no teste do AGM-183 ARRW, os EUA continuam atrás na Rússia no quesito armas hipersônicas. Isso porque desde 2017 já está em produção o Kh-47M2 Kinzhal, míssil com 2.000 km de alcance e velocidade máxima declarada entre Mach 10 e 12. É público que em já em 2018 houve lançamentos bem sucedidos.

O MiG-31 Fouxhound e o Tu-22M já são capazes de levar a arma, sendo que no segundo caso é possível lançar até quatro em um mesmo voo. O Su-57 também devem adotar o Kinzhal. Os primeiros alvos de uma arma assim poderiam vir a ser os porta-aviões da US Navy.