AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Alemanha decide aumentar seu investimento militar

Foto: Julian Herzog

Com a maior economia da Europa, a Alemanha deve ampliar o seu investimento na área de defesa. A informação foi do ministro da economia do país, Christian Lindner, e vem na esteira da invasão russa no território da Ucrânia.

Nos últimos anos, o país tem optado por conter os gastos em defesa, sendo criticado pela baixa disponibilidade dos seus jatos Eurofighter Typhoon. A A Alemanha também se recusou, até o momento, a adquirir os caças stealth F-35 Lightning II, já comprados por países de economia menor, como Bélgica, Noruega, Holanda e Polônia.

A ex-ministra da economia na gestão de Angela Merkel, Annegret Kramp-Karrenbauer, postou no twitter que a falta de investimento militar do país foi um erro histórico. No caso da força aérea, as compras de combate previstas até o momento envolviam 38 novos Eurofighter, 30 F-18 Super Hornet e 15 EA-18G Growler.

LEIA TAMBÉM: Empresa critica Alemanha

Os novos Eurofighters serão do modelo mais moderno, o Tranche 4. Serão 31 monoplaces e sete biplaces, todos equipados com o novo radar AESA ECRS Mk1, versão ainda mais avançada do que os adquiridos por Kuwait e Catar. Haverá ainda a capacidade de levar as bombas GBU-54 JDAM.

Os novos 38 Eurofighter vão substituir 38 caças do mesmo modelo, porém da versão inicial, Tranche 1. Outros 79 da versão Tranche 2 e 31 Tranche 3 devem receber os novos radares AESA ECRS Mk1.

Já os 45 F-18 Super Hornet devem ser adquiridos por conta de uma necessidade específica: a Alemanha faz parte dos acordos da OTAN para compartilhamento de armamentos nucleares. A adaptação das bombas B-61, de fabricação norte-americana, é menos custosa e mais rápida no F-18 que em comparação a um trabalho semelhante para o caça europeu.

Com o anúncio de mais investimentos, a expectativa principal recai sobre a compra dos F-35.

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho