AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Índia aquece disputa por Mirage 2000-5 usados

Mirage 2000-5 do Catar. Foto: Samuel J. Locklear

Após especulação de diversos países que buscam jatos multifuncionais usados, mas avançados, a Índia aqueceu de vez o mercado pela busca dos Mirage 2000-5 usados. Com a França priorizando a venda de jatos Rafale, inclusive no mercado de usados, o foco do país são os caças hoje em serviço no Catar e na Grécia. O objetivo é reforçar a frota de cerca de 50 Mirage 2000-5 já em serviço na Índia.

Os aviões do Catar chamam a atenção, sobretudo porque têm cerca de 70% de suas vidas úteis disponíveis. As aeronaves são capazes de operar com mísseis ar-ar MICA e ar-superfície Apache, além de designadores laser, sistemas de guerra eletrônica e uma ampla gama de armamentos.

São dose aeronaves, sendo nove monopostos Mirage 2000-5EDA e três biplaces -5DDA. O Catar está focado na operação dos seus novos caças Eurofighter Typhoon, F-150QA e Rafale. Ainda assim, seus Mirage 2000-5 carregam a experiência real de terem participado, em 2011, na intervenção realizada na Líbia, tendo operado a partir da ilha de Creta, da Grécia.

A força aérea helênica, por sinal, é outra a tentar vender seus Mirage 2000-5. Os dezoito aviões serão aposentados ainda este ano, sendo substituídos pelos Rafale, também vendidos pela França, incluindo unidades usadas.

Apesar de contar com outras aeronaves mais modernas, como os Sukhoi Flanker e os Dassault Rafale, além dos Tejas, de fabricação local, a Índia tem a política de valorizar a diversidade de meios de combate disponíveis.

ASSINE A ASAS E GANHE UM ALBUM DE FIGURINHAS: AVIÕES DE GUERRA

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho