AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

KF-21 demonstra capacidade de lançar míssil IRIS-T

O novo caça sul-coreano KF-21 Boramae realizou pela primeira vez o disparo de um míssil IRIS-T. O anúncio da Korea Aerospace Industries nesta quarta-feira (5 de abril) incluiu também a informação de que houve o teste bem sucedido do canhão de 20mm, com 100 disparos.

Até o momento, o programa KF-21 já incluiu mais de 150 voos de testes com dois protótipos, tendo o primeiro ocorrido em julho do ano passado, o que demonstra o acelerado desenvolvimento desde os primeiros testes básicos até o uso de armamento de alta tecnologia. Ainda devem ocorrer testes com o radar AESA e mísseis BVR.

Também vale ressaltar que o programa KF-21 Boramae prevê também levar mísseis ar-ar a partir de estações internas de armamentos, uma necessidade para reduzir a assinatura radar. Esse primeiro teste com o IRIS-T foi realizado a partir de um pilone tradicional.

Porém, vale lembrar que o KF-21 não é um caça de quinta geração, como o norte-americano F-35, o chinês J-20 ou os russos Su-57 e Su-75: a aeronave sul-coreana está classificada pelo próprio governo do país como da geração 4.5, tal qual as versões mais modernas do Gripen, Rafale, Eurofighter Typhoon, Flanker e F-18 Super Hornet. Entre os principais fatores para o KF-21 não ser um caça de quinta geração está o fato de as características stealth não fazerem parte do seu pré-requisito básico. As próprias tubeiras do motor deixam claro o perfil convencional.

Porém, o KF-21 tem uma vantagem: diferente desses outros modelos, não é uma versão aprimorada de um jato desenvolvido nos anos 80, e sim um projeto novo, com um longo caminho de desenvolvimento adiante. Também há características que podem um dia ajudá-lo a ter uma versão stealth, como a possibilidade de levar armas internamente.

A Coreia do Sul também já investiu pesado no desenvolvimento de sistemas como sensor infravermelho (IRST) e radar AESA, que devem estar disponíveis desde a primeira versão. Aprimoramentos posteriores, como o uso de drones como loyal wingmans, já estão em desenvolvimento, mas não devem ser incorporados imediatamente.

Essas decisões devem agilizar as primeiras entregas, previstas para ocorrer em 2026. Pelo menos 120 aeronaves são esperadas até o ano de 2032, inicialmente para substituir os F-4 Phantom II e F-5 Tiger II. A Coreia do Sul pretende adquirir pelo menos 170 unidades do novo caça.

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho