AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Navio-Aeródromo brasileiro registra 2.000 pousos

Foto: Marinha do Brasil

Após dois anos e nove meses de incorporação à Marinha do Brasil, o Navio-Aeródromo Multipropósito (NAM) Atlântico alcançou a marca de 2.000 pousos em seu convoo. O feito foi alcançado em pouso de aproximação controlada noturna por UH-15 Super Cougar do 2º Esquadrão de Helicópteros e Emprego Geral (EsqdHU-2).

Maior navio da Marinha brasileira, o Atlântico pode receber todos os modelos de helicópteros navais brasileiros, como os Super Cougar, Sea Hawk e Esquilo, além de já ter operado com aeronaves do Exército e da Força Aérea Brasileira. No ano passado, a Marinha decidiu mudar a designação de Porta-Helicópteros Multipropósito para Navio-Aeródromo Multipropósito, com a intenção de futuramente levar a bordo aeronaves remotamente pilotadas. Não é possível operar os caças AF-1.

LEIA TAMBÉM: Brasil caminha para a interoperabilidade no mar

Além do componente aéreo, a embarcação conta com quatro lanchas de desembarque e pode transportar grupamentos operativos de 500 a 800 Fuzileiros Navais. Possui, ainda, diversas salas de planejamento para uso de Estado-Maior. Também é dotado com um sistema de combate que integra o sistema de comando e controle LPH CMS, quatro canhões de 30mm DS30M Mk2, dois radares KH 1007, um radar 1008 e o radar Artisan 3D 997.

Ex-HMS Ocean, o PHM Atlântico foi incorporado à Marinha brasileira no dia 29 de junho de 2018, em cerimônia realizada na na Real Base Naval de Devonport, em Plymouth, Reino Unido. Com a bandeira da Royal Navy, o porta-helicópteros iniciou suas operações em setembro de 1998, tendo participado de operações humanitárias, da guerra do Iraque em 2003, das operações na Líbia em 2011 e nas ações de defesa dos Jogos Olímpicos de 2012.