AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Rede 5G chinesa pode tirar F-35 norte-americano do Reino Unido

F-35B do UMSC em operação embarcada
image_pdfimage_print

Dois esquadrões de F-35A da United States Air Force (USAF) devem ter como nova casa a base aérea Lakenheath, da Royal Air Force (RAF), em Suffolk, no Reino Unido, a partir de novembro do próximo ano. Porém, a possibilidade de o governo britânico permitir a participação de empresas chinesas no desenvolvimento da rede 5G do país pode levar os Estados Unidos a cancelarem essa parceria.

A proposta é de senadores do Partido Republicano dos Estados Unidos, que defendem banir desdobramentos de aeronaves militares para qualquer país que possam ter rede 5G ou 6G consideradas arriscadas. A preocupação dos norte-americanos é que a tecnologia da empresa Huawey seja usada para obter dados sensíveis.

Caso os senadores republicados consigam barrar a histórica presença de caças dos Estados Unidos no Reino Unido, a política também deve afetar as operações dos porta-aviões HMS Queen Elizabeth e HMS Prince of Wales. Além dos F-35B da Fleet Air Arm, aeronaves do mesmo modelo do United States Marine Corps (USMC) também são esperados a bordo.

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros