AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Venezuela com caças chineses?!

O JF-17 tem sido oferecido como uma opção de caça de baixo custo inclusive para países ocidentais

O Mayor General Pedro Alberto Juliac Lartiguez, comandante da Aviación Militar Bolivariana, como é chamada a Força Aérea da Venezuela, esteve nos primeiros dias de novembro na China, onde recebeu informações de projetos daquele país, em especial dos cargueiros Y-9 e dos caças JF-17B.

O general venezuelano chegou a usar um simulador do cargueiro Y-9, além de ter conversado com os diretores da China National Aero-Technology Import & Export Corporation (Catic) sobre o caça JF-17B. Também houve conversas sobre o treinador avançado L-15 Falcon.

Desenvolvido em parceria com o Paquistão, o JF-17B já tem cerca de 100 unidades em uso naquele país. Também há encomendas da Nigéria e de Mianmar. A versão B é para dois pilotos.

Armado com um canhão de 23mm, tem ainda 7 pontos para até 4,3 toneladas de armamentos, incluindo mísseis ar-ar de curto alcance PL-5EII e, e mísseis ar-ar BVR SD-10A, ambos de fabricação chinesa. Segundo o fabricante, além de bombas burras, o JF-17 também pode levar mísseis anti-radar CM-102 e mísseis antinavio CM-400 e C-802AK.

O motor Klimov leva a aeronave a uma velocidade máxima de Mach 1.6. O alcance para defesa aérea poderia chegar a cerca de 1.400 km.

Já o L-15 Falcon é um caça leve biplace para treinamento avançado, capaz de chegar a Mach 1.4 e com alguma capacidade de levar armamento ar-ar e ar-solo. É operado até o momento pela China e por Zâmbia.

Sobre o autor

Redação

Comentar

Clique aqui para comentar