Uncategorized

4. Índia (2.182 aeronaves)

Em tensões constantes com o Paquistão, Bangladesh e China, a Índia focou no seu programa nuclear e em um poder aéreo conhecido pelo elevado número de fornecedores, mas também uma alta taxa de acidentes. Isso afetou sobretudo a frota de MiG-21, hoje em 128 unidades. Há ainda mais 101 MiG-29 (sendo 36 MiG-29K para operarem no porta-aviões do país), 250 Sukkhoi Su-30, 57 Mirage 2000 e 23 Rafale, de 36 encomendados. O Tejas, de fabricação nacional, está em serviço com 19 aeronaves, de uma encomenda total de 31. Finaliza a força de combate 130 Jaguar ainda em serviço.


Ao grande número de aviões de guerra eletrônica e AEW, juntam-se 6 Il-78 para reabastecimento em voo e 11 C-17, complementados por 12 C-130J e, nos próximos anos, 56 C295. A frota de helicópteros e da aviação naval também é significativa, incluindo a encomenda de 23 Boeings 737 para missões de patrulha marítima, dos quais onze já estão em serviço.

Confira agora o país na terceira colocação (e que cresce cada vez mais)

Sobre o autor

Humberto Leite

Comentar

Clique aqui para comentar