AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Agentes federais destroem avião e helicóptero do usados pelo garimpo ilegal

Foto: Ibama

Agentes do Ibama iniciaram nesta segunda-feira (6/2), com apoio da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) e da Força Nacional de Segurança Pública, ações de fiscalização para proteger indígenas e combater o garimpo ilegal no território Yanomami, em Roraima. Até o início da noite desta terça (7/2) haviam sido destruídos um helicóptero, um avião, um trator de esteira e estruturas de apoio logístico ao garimpo. Também foram apreendidas duas armas e três barcos com cerca de 5 mil litros de combustível.

A ação aérea é realizada pelo Grupo Especializado de Fiscalização (GEF) do Ibama, que monitora pistas de pouso clandestinas na região. Sobrevoos para identificar e destruir a infraestrutura do garimpo, como aviões, helicópteros, motores e instalações, serão mantidos. O trator destruído era usado para abrir “ramais” na floresta.

Enquanto isso, a Força Aérea Brasileira mantém sobre a região uma Zona de Identificação de Defesa Aérea (ZIDA) para evitar voos em apoio a atividades ilegais na região. Até a próxima segunda (13 de fevereiro), estarão ativados três “corredores” no espaço aéreo para permitir a saída coordenada e espontânea das pessoas não indígenas das áreas de garimpo ilegal por meio aéreo. Aviões E-99, R-99 e A-29 participam das missões de defesa aérea e de coleta de dados de inteligência.

As aeronaves que descumprirem as regras estabelecidas nas áreas determinadas pela Força Aérea estarão sujeitas às Medidas de Policiamento do Espaço Aéreo (MPEA).

NOVA EDIÇÃO DA ASAS! PRÉ-VENDA!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho