AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

AMX tem destaque no exercício operacional Tápio

Sem a presença de caças F-39 Gripen nem F-5EM Tiger II, o exercício operacional Tápio, da Força Aérea Brasileira, tem como principal jato de combate o A-1AM AMX, em sua versão modernizada. Ao lado dos A-29 Super Tucano, os aviões fabricados pela Embraer vão realizar missões de reconhecimento, apoio aéreo aproximado e apoio para busca e salvamento em combate (CSAR).

O foco do exercício operacional Tápio é treinar um cenário de guerra irregular, isto é, contra forças que não compõem forças armadas institucionalizadas, como realizado contra guerrilheiros ou grupos terroristas. As atividades foram iniciadas nesta semana, a partir da Base Aérea de Campo Grande, e vão contar com o apoio de militares da Marinha, do Exército e da United States Air Force.

Segundo o Comandante da BACG e Diretor do Exercício, Brigadeiro do Ar Eric Breviglieri, o EXCON Tápio 2023 é um marco na agenda de treinamento da Força Aérea, uma vez que busca também o amadurecimento e desenvolvimento de táticas conjuntas em um ambiente dinâmico, com grande quantidade de elementos no solo e simulação de movimentação de efetivo de Forças Oponentes. “O EXCON Tápio promove o entendimento mútuo, a confiança e a interoperabilidade entre os participantes, convergindo esforços para o incremento da capacidade das Forças Armadas Brasileiras”, relata o Oficial-General.

A atividade reúne cerca de 700 militares e 25 aeronaves, incluindo helicópteros H-60 Black Hawk e H-36 Caracal e o avião-radar E-99, além dos A-1M e A-29. Um jato KC-30 também foi utilizado para apoio logístico – apesar da designação KC, as aeronaves foram adquiridas sem capacidade para realização de reabastecimento em voo, medida prevista entre os futuros investimentos governamentais.

LEIA TAMBÉM:

REPORTAGEM: AMX – O Futuro do Passado

Entenda porque a FAB desativou 2 esquadrões de caça

AMX sustentável: Itália estreia combustível “verde” no jato

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho