AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Apesar de tudo, começa a história do KC-46A Pégasus

O plano inicial era que 18 aeronaves fossem entregues em agosto de 2017
image_pdfimage_print

Depois de ter vencido o Airbus A330MRTT em uma controversa concorrência e de ter sofrido repetidos atrasos, o Boeing KC-46A Pégasus foi oficialmente entregue à Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) no último dia 25 e já desperta planos na empresa norte-americana de tentar compensar os problemas de desenvolvimento e de agenda. Duas aeronaves foram entregues, mas o plano da Boeing é alcançar um ritmo de até três entregas mensais.

Um total de 52 unidades já foram adquiridas e a intenção é da USAF é chegar a uma encomenda total de 179 aeronaves para substituir seus antigos KC-135, derivados do 707. O KC-46A Pégasus é uma versão militar do 767-2C.

As duas primeiras unidades devem ser enviadas para a Base Aérea de McConnell, no Kansas. Lá devem passar por avaliações operacionais. Enquanto isso, a empresa tem mais doze aeronaves prontas para entrega.

Uma das decisões da USAF foi aceitar as aeronaves mesmo com os problemas com o sistema de visualização do “flying boom”, a lança de reabastecimento, que tem desempenho piorado com o reflexo do sol. A ideia será inicialmente operar o sistema somente respeitando as limitações, como não reabastecer voando com o sol na posição das seis horas.

A promessa da Boeing é consertar o erro sem custos. O novo Remote Vision System (RVS) necessita avanços tanto em termos de hardware quanto de software.

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros