AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

B-52 lança míssil hipersônico com sucesso (após 3 fracassos)

B-52 com o míssil AGM-183 ARRW

Os Estados Unidos finalmente se aproximaram de equilibrar a corrida com os russos no uso de mísseis hipersônicos. Após três tentativas frustradas, finalmente m B-52H Stratofortress conseguiu fazer o lançamento bem sucedido de um míssil AGM-183 Air-Launched Rapid Response Weapon (ARRW). A informação foi divulgada nesta segunda-feira (dia 16), mas o teste bem sucedido ocorreu no sábado (dia 14).

A aeronave do 419th Flight Test Squadron lançou o míssil sobre o Oceano Pacífico, na costa da Califórnia. Pela primeira vez, ocorreu com sucesso a separação do ARRW do B-52 seguida pela ignição do motor hipersônico. De acordo com o comunicado da United States Air Force, o AGM-183 chegou a Mach 5.

Míssil AGM-183 em preparação para teste

O AGM-183A tem dois estágios. O primeiro é um foguete que acelera a arma para uma velocidade e atitude ideais. Depois, é acionado o motor hipersônico, capaz de levá-lo a pelo menos cinco vezes a velocidade do som. Nos três testes realizados no ano passado, o procedimento falhou. Em dois deles, sequer houve a separação da aeronave lançadora, enquanto em outra não houve a ignição do motor hipersônico.

A USAF define o míssil como uma arma para destruição de alvos de alto valor, em ambientes hostis onde há risco para operações. O AGM-183 também é planejado como uma ferramenta para prover uma resposta rápida para casos de conflito.

Concepção artística do ARRW em fase avançada de voo

Entrada em serviço

Apesar do sucesso no teste desta semana, o AGM-183 ARRW ainda não tem data par entrar em serviço. O orçamento de 2023 inclui recursos para uma única unidade. A alta administração da USAF ainda aguarda mais desenvolvimento da Lockheed Martin para planejar uma compra efetiva.

Enquanto isso, desde 2017 já está em produção na Rússia o Kh-47M2 Kinzhal, míssil com 2.000 km de alcance e velocidade máxima declarada entre Mach 10 e 12. É público que em já em 2018 houve lançamentos bem sucedidos. O MiG-31 Fouxhound e o Tu-22M já são capazes de levar a arma, sendo que no segundo caso é possível lançar até quatro em um mesmo voo.

O Kinzhal foi desenvolvido para atingir alvos estratégicos, seja em terra ou no mar, no caso de porta-aviões. Há o plano para que o caça stealth Su-57 seja capaz, assim como o MiG-31K, de levar uma dessas armas. Já os bombardeiros Tu-22M3M podem voar com quatro unidades. A estreia em combate pode ter ocorrido este ano, na Ucrânia.