AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Israel vai treinar como atacar o Irã, EUA negam envolvimento

Boeing 707 reabastece caça F-15 de Israel. Foto: Oren Rozen

A força aérea de Israel planeja realizar ainda este mês o exercício “Carruagens de Fogo”, que deve simular as condições para um ataque a uma usina nuclear iraniana. A imprensa israelense, porém, acabou adicionando um ingrediente que precisou ser desmentido pelo Pentágono.

De acordo com publicações como o jornal Times of Israel e um telejornal local, os Estados Unidos participariam do exercício com aeronaves de reabastecimento em voo. Apesar de ser um treinamento, a mera participação dos norte-americanos teria um peso diplomático.

A reportagem originária dizia que a informação havia sido confirmada extraoficialmente. A situação pareceu se confirmar porque nesta quarta-feira páginas de acompanhamento de voos mostraram um KC-10 Extender da United States Air Force em exercícios sobre Israel. Para a imprensa norte-americana, fontes do Pentágono alegaram que esse tipo de treinamento é comum.

Ataque de longo alcance

Atacar o Irã não seria uma tarefa fácil, mesmo para a força aérea de Israel. São mais de 1.800 km de distância até Teerã, o que iria demandar um uso intensivo de reabastecedores, inclusive sobre o espaço aéreo de outros países. Enquanto tenta desenvolver tanques de combustível adicionais para os F-35 e adquirir novos KC-46 Pegasus, o país ainda depende de uma frota de sete Boeing 707 utilizados para reabastecimento em voo.

LEIA TAMBÉM:

Israel realiza maior exercício aéreo multinacional da sua história

Israel quer aumentar o alcance do F-35