ESPAÇO

Brasil lançará 2 satélites dia 17 de dezembro

image_pdfimage_print

Começou a contagem regressiva para o lançamento do Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres, o CBERS-4A. No mesmo foguete irá de carona o FloripaSat, um cubeSat de pesquisa e desenvolvimento tecnológico construído pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em parceria com o programa Uniespaço da Agência Espacial Brasileira (AEB). O sexto satélite da família CBERS e o FloripaSat serão lançados na madrugada do dia 17 de dezembro de 2019, a 00h21(horário de Brasília), do Centro de Lançamento de Taiyuan (TSLC), na China, pelo foguete Longa Marcha-4.

O CBERS-4A é um projeto da AEB e da Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (CAST), executado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Desde maio, quando foi transportado do Brasil para o país asiático, o satélite estava armazenado e em testes no laboratório da Academia Chinesa, em Pequim, sendo transportado de trem na terça-feira (5.11) para a base de lançamento, a 500 km da capital chinesa, de onde será lançado.

Na base chinesa, o CBERS 4A terá seus módulos de serviço e de carga útil integrados pelos especialistas do INPE e da CAST. Após essa etapa, os módulos do satélite serão submetidos a testes elétricos para verificação de ocorrências de danos durante o transporte. Os testes foram programados para serem concluídos no final do mês de novembro, quando serão realizadas as atividades de preparação final, como a instalação do painel solar e a revisão de prontidão do satélite, quando é autorizado o abastecimento dos tanques de combustível do CBERS-4A.

O CBERS 4A também passou por montagem, integração e testes no Laboratório do INPE, em São José dos Campos (SP), além de testes de vácuo-térmicos, de interferência e compatibilidade eletromagnética, vibração e acústica, antes de ser transportado para a China, em maio de 2019.

O CBERS-4A levará a bordo duas câmeras brasileiras (MUX e WFI) e uma chinesa (WPM). A MUX (Câmera Multiespectral Regular) irá gerar imagens de 16 metros de resolução, com reprodução de imagem de um mesmo local a cada 31 dias. A WFI (Câmera de Campo Largo) possui resolução de 55 metros e revisita de 5 dias, enquanto a WPM (Câmera Multiespectral e Pancromática de Ampla Varredura), conta com resolução de 2 metros, em modo pancromático, e de 8 metros em RGB (Red-Green-Blue).

O CBERS-4A é o sexto satélite construído a partir de uma cooperação com a China, que completou 30 anos. O satélite fornecerá imagens para monitorar o meio ambiente, identificar desmatamentos, desastres naturais e para a expansão sustentável da agricultura e das cidades, entre outras aplicações.

Sobre o autor

Redação

Comentário

  • Não lança de Alcântara porque, além de termos entregado essa parcela do nosso território ao “patrão” (EUA), ainda não temos nosso veículo lançador, por nossa absoluta de falta de patriotismo, vergonha na cara, e nossa eterna vocação para a subserviência e vassalagem, vide o Capacho-Mor que elegemos para comandar esse quintal…

Clique aqui para comentar

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros