AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

Brasil supera os números pré-pandemia em voos internacionais, mas patina nos domésticos

Airbus A340-300 no GRU Airport. Foto: Oliver spotter

Em outubro, a movimentação de passageiros no mercado internacional da aviação civil brasileira superou pela primeira vez os indicadores de movimento pré-pandemia. No mês, foram movimentados 1,9 milhão de passageiros, um aumento de 2,3% em relação aos 1,8 milhão de passageiros em outubro de 2019. Os dados estão disponíveis na mais recente atualização do Relatório de Demanda e Oferta da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Os números também são positivos em comparação à movimentação do ano passado, apresentando um crescimento de 27% em relação aos 1,48 milhão de passageiros processados em outubro de 2022. A demanda internacional, medida por passageiros-quilômetros pagos transportados (RPK),  teve um aumento de 1,2% em relação a outubro de 2019, enquanto na comparação com outubro de 2022 o crescimento foi de 21,8%. Já a oferta internacional, aferida por assentos-quilômetros ofertados (ASK), teve um aumento de 23,2% em relação a outubro de 2022. Na comparação com outubro de 2019, houve redução de 1,8%.

A demanda doméstica havia superado os níveis pré-pandemia em julho de 2022, porém vem apresentando variações ao longo dos últimos meses. Em outubro de 2023, foram movimentados 7,8 milhões de passageiros no mercado doméstico, um aumento de 7,7% em relação a outubro de 2022, porém 7,5% abaixo do registrado em outubro de 2019.  

A demanda doméstica por voos em outubro, em RPK, teve um aumento de 4,7% em relação ao mesmo mês em 2022 e uma redução de 3,9% em relação a outubro de 2019. A oferta doméstica, em ASK, por sua vez, teve um aumento de 0,3% comparado a outubro de 2022 e uma redução de 2,3% em relação a outubro de 2019. 

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

Carrinho