AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Chile, Turquia e yanomamis: FAB ganha destaque com três missões humanitárias na mesma semana

Ajuda humanitária na Amazônia. Foto: Força Aérea Brasileira

A velocidade e a flexibilidade das aeronaves da Força Aérea Brasileira têm sido usados com destaque nesta semana. Em Roraima, já foram mais de 470 horas de voo no policiamento aeroespacial, transporte de ajuda humanitária e deslocamento de agentes federais para combater a situação de emergência pública de comunidades yanomamis. Enquanto isso, na quinta-feira (9), seis toneladas de doações, 40 profissionais de resgate e cinco cães farejadores foram levados para a Turquia, onde ocorreu um terrremoto de 7,8 graus na escala Richter. Na mesma data, um C-130 Hércules equipado com sistema de combate à incêndio foi enviado para Concepción, no Chile, para auxiliar no combate aos incêndios florestais que atingem a zona centro-sul do país.

Ajuda humanitária para comunidades yanomamis chega em aviões C-98 Caravan

As três missões realizadas simultaneamente revelam a capacidade de projeção do Estado brasileiro, seja dentro das suas fronteiras, seja no exterior, conforme movimentos diplomáticos. Coordenadas pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), as missões também significam o uso inteligente dos meios aéreos à disposição, conforme as suas características. Por exemplo: enquanto em Roraima têm se destacado os C-105 Amazonas, C-98 Caravan e H-60 Black Hawk, capazes de operar em pistas curtas, porém com alcance mais limitado, a ajuda humanitária para a Turquia foi transportada a bordo de um KC-30, versão militarizada do Airbus A330, com alcance suficiente para cumprir o voo de quase 12 horas de duração. Por fim, no Chile, o C-130 Hércules é atualmente o único avião homologado para uso do sistema MAFFS (do inglês, Modular Airborne Fire Fighting System), podendo levar até 12 mil litros de água para combater incêndios florestais.

C-130 com sistema MAFFS. Foto: Força Aérea Brasileira

Futuramente, o KC-390, desenvolvido pela Embraer para substituir os C-130, também poderá cumprir a missão de combate a incêndios florestais. Nesta semana movimentada, uma dessas novas aeronaves se destacou por ter transportado cem integrantes da Força Nacional para Boa Vista. Cabe a eles atuarem na proteção de bases da Funai e dos povos yanomamis ameçados por praticantes do garimpo ilegal na região. O KC-390 também foi usado para o esforço logístico necessário para a instalação de um Hospital de Campanha em Roraima e no lançamento de fardos de cargas sobre o aeródromo de Surucucu, base de operações para o atendimento aos indígenas.

Força Nacional desembarca em Roraima a bordo de um KC-390 da FAB. Foto: FAB

Missão presidencial

Para completar o leque de missões da semana, o outro KC-30 da Força Aérea Brasileira foi enviado aos Estados Unidos em missão VIP. Com o interior adaptado, a aeronave levou o presidente Lula até a Base Aérea de Andrews, nos Estados Unidos, para encontro com o chefe de Estado norte-americano.

Lula chega aos EUA em um KC-30 da Força Aérea Brasileira. Foto: Ricardo Stuckert

Apesar da designação “KC-30”, sendo o K referente à tanker, as duas aeronaves recebidas no ano passado ainda não passaram pelo processo de conversão para o padrão Multi Role Tanker Transport (MRTT), mantendo até agora a configuração de 260 assentos de classe econcômica e 32 da executiva, adotado por essas aeronaves quando em serviço com companhias aéreas.

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho