AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Colômbia moderniza Tucano para mais 20 anos de serviço

Foto: Fuerza Aerea Colombiana
image_pdfimage_print

A Força Aérea da Colômbia decidiu que o melhor substituto para seus treinadores T-27 Tucano, fabricados pela Embraer, seria uma versão modernizada deles mesmos. E no último dia de junho foi entregue pela Corporación de la Industria Aeronáutica Colombiana (CIAC) a 14ª e última aeronave submetida a um extenso programa de modernização para se manter em serviço por mais 20 anos.

Os 14 aviões receberam asas e trens de aterrisagem novos. Toda a estrutura das aeronaves também foi revisada. Foram instalados novos equipamentos eletrônicos, da Rockwell Collins, e a cabine recebeu duas grandes telas de cristal líquido fabricadas pela Cobham, que substituíram os antigos mostrados analógicos. Isso também deve ajudar na transição dos pilotos do T-27 Tucano para o A-29 Super Tucano, também usado pela Colômbia.

A modernização foi concebida pela Embraer, que entregou o primeiro protótipo atualizado em 2013. Porém, as demais 13 aeronaves foram modifcadas na Colômbia. O custo total teria ficado entre 60% e 70% do que seria gasto na compra de aeronaves mais novas.

Recebidos na Colômbia a partir de 1992 para servirem como aeronaves de treinamento, os T-27 acabaram cumprindo missões de instrução de ataque e até mesmo participaram de missões de ataque contra posições das FARC. O uso de metralhadoras e bombas sob as asas também contribuiu para um desgaste mais acelerado dos Tucanos, que já voaram mais de 90 mil horas a partir do Escuadrón de Combate 212, sediado na Base Aérea de Apiay.

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros