AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Embraer avança em exportações do KC-390 e recebe reconhecimento do mercado

Primeiro voo de um C-390 da Hungria Foto: Claudio Capucho

A Embraer anunciou dois avanços no programa do KC-390 Millenium e registrou o reconhecimento do mercado. O primeiro foi a realização, nesta quinta-feira, 8 de fevereiro, do primeiro voo de um C-390 para a Força Aérea da Hungria. Logo em seguida, a empresa firmou uma parceria com a empresa Mahindra com o objetivo de conquistar o mercado da Índia.

Isso tudo levou ao reconhecimento do mercado financeiro. A consultoria S&P Global Ratings elevou o rating da Embraer de “BB+” para “BBB-” e manteve perspectiva estável. Isso significa que investidores podem olhar com mais atenção para a fabricante brasileira.

De acordo com a S&P, a forte geração de caixa da Embraer aliada ao aumento nas entregas de aeronaves, redução de custos e medidas de eficiência levaram a um fluxo de caixa livre em 2023 que foi consideravelmente mais forte do que as projeções. A S&P avalia que a Embraer continuará assinando novos contratos.

Outras duas principais agências de rating do mercado financeiro também revisaram suas projeções para a Embraer de forma positiva, melhorando suas notas de rating. A Fitch Ratings revisou o BB+ da empresa com perspectiva positiva, enquanto a Moody’s elevou para Ba1 o rating e manteve perspectiva estável.

Hungria será o segundo país da OTAN a voar o jato fabricado pela Embraer
Foto: Gerson Fujiki

C-390 da Hungria

A Hungria se tornará o segundo país da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) a operar o C-390 Millenium, versão sem capacidade de reabastecimento em voo. Em novembro de 2020, o governo húngaro assinou um contrato com a Embraer para a aquisição de duas unidades. Essa aeronave que voou ontem será a primeira do mundo com uma Unidade de Terapia Intensiva em sua configuração, recurso essencial para o desempenho de missões humanitárias.

A Hungria foi o terceiro país a escolher o C-390, após Brasil e Portugal. Holanda, Áustria, República Tcheca e Coreia do Sul também selecionaram a aeronave multimissão da Embraer. O C-390 está redefinindo o transporte aéreo militar e desafiando a lógica por trás das plataformas da geração atual e futura, oferecendo capacidade multimissão, confiabilidade e interoperabilidade.

Executivos da Embraer e da Mahindra assinam memorando de entendimento

Oferta do C/KC-390 para a Índia

No caso da Índia, a Embraer tenta conquistar uma venda que poderá superar as 40 unidades, chegando até 80. Para isso, tem como principais concorrentes o europeu A400M Atlas e o norte-americano C-130J Super Hercules. Outra exigência relevante do governo indiano é ter o máximo de participação da indústria local, seguindo o conceito “Make in India”.

Isso explica o anúncio da parceria com a Mahindra, empresa produtora de carros, veículos blindados e componentes de segurança. As duas empresas  irão trabalhar com a Força Aérea da Índia para identificar os próximos passos do programa de aquisição, assim como em meios para colaborar com a indústria aeroespacial e de defesa indianas para iniciar o desenvolvimento do plano de industrialização local do projeto.

A Embraer já tem uma presença estabelecida na Índia nas áreas de defesa, aviação comercial e aviação executiva. Em agosto de 2023, a Embraer realizou o C-390 Millennium Day em Nova Déli, para aprofundar o engajamento com a indústria aeroespacial local, evento que contou com grande participação da cadeia de produção indiana.

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

Carrinho