AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Quer estimular a economia? Traga caças estrangeiros!

Caças F-16 dos EUA e Portugal têm treinado juntos ao longo do mês de fevereiro
image_pdfimage_print

A presença de um esquadrão de caça estrangeiro de um país amigo dentro do território nacional geralmente é descrita como oportunidade para treinamento, troca de experiências e fortalecimento de laços. Porém, há um outro aspecto a ser considerado: o reforço da economia local.

A Força Aérea Portuguesa computou isso. De acordo com informações divulgadas oficialmente, a presença de 18 caças F-16 e 300 militares da Força Aérea dos Estados Unidos para um treinamento entre os dias 4 e 22 de fevereiro na na Base Aérea N.º5, em Monte Real, tem um impacto estimado em 870 mil euros na economia local. Nos valores de hoje, representa mais de 3,6 milhões de reais.

A estimativa foi apresentada pelo próprio comandante da Base Aérea de Monte Real, Coronel João Gonçalves. Segundo ele, os valores afetam positivamente o comércio local, com hospedagens, alimentação e aluguel de carros.

Localizada entre Coimbra e Lisboa, Monte Real é uma cidade de 2.936 habitantes, no distrito de Leiria. Desde 1959 a cidade conta com uma Base Aérea, onde já operaram F-86F Sabre, Fiat G-91, T-33 Shooting Star, T-38 Talon e A-7P Corsair II. Hoje estão sediados lá os esquadrões Falcão e Jaguar, ambos equipados com caças F-16.

O comunicado oficial da Força Aérea de Portugal ressalta ainda que o exercício realizado em janeiro com a Força Aérea da Dinamarca levou 288 mil euros para a cidade. A expectativa é que em novembro a presença de um destacamento da US Navy tenha um impacto de aproximadamente 1,5 milhões de Euros ao longo de quatro meses.

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros