AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

EUA fecham indústria militar, chineses reabrem

A Boeing interrompeu as atividades da sua fábrica na Philadélfia. Serão afetadas as linhas de montagens dos CH-47 Chinook, V-22 Osprey e MH-139A Grey Wolf. O plano é manter a indústria militar fechada até o dia 20 de abril.

A interrupção pode afetar as entregas do Chinook para a Arábia Saudita, Emirados Árabes, Espanha, Holanda, Grécia, Reino Unido e para as forças armadas do próprio EUA, que devem sofrer com atrasos dos V-22. O Japão também pode ser afetado com um eventual atraso de entregas dos V-22.

A fábrica permanecerá com serviços de limpeza enquanto a Boeing irá criar critérios técnicos para reiniciar a produção de aeronaves. Na França, a Dassault conseguiu retomar a produção dos caças Rafale mesmo em meio ao pico da pandemia.

China

Enquanto isso, o cenário na China se reverte. De acordo com o jornal estatal Global Times, a indústria de defesa instalada em Wuhan começou a voltar à atividade.

A Wuchang Shipbuilding Industry reabriu sua fábrica na cidade no dia 27. As linhas de montagens de submarinos e de navios de combate de superfície já estão reativadas.

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Assine Asas!

Anunciantes

KADEX 2020