AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

F-16 e Gripen batalham para conquistar as Filipinas

Foto: Trond Hoyvik
image_pdfimage_print

Com 12 FA-50 Golden Eagle e seis A-29 Super Tucano na frota, a Força Aérea da Filipinas deve assinar em 2021 o contrato para a aquisição dos novos caças de superioridade aérea. O norte-americano F-16 e o sueco Gripen são apontados como os favoritos, deixando para trás o Super Hornet, o MiG-35 e o Sukhoi 35.

Apesar de querer jatos novos e com tecnologias avançadas, o governo filipino tende a escolher a opção mais barata. Por isso, o governo dos EUA ofereceu um pacote surpreende para os valores do mercado: dez F-16V (nome comercial dado os F-16C Block 72, os mais modernos disponíveis), dois F-16D Block 72, 24 mísseis AiM-9X Sidewinder e 12 mísseis AGM-84L Harpoon Block II por 2,6 bilhões de dólares.

O Departamento de Defesa dos EUA também liberou a venda do radar AESA AN/APG-83, capacetes com mira JHMCS II e mísseis AMRAAAM AIM-120C-7/8. Esses últimos itens são opcionais.

Ainda assim, a proposta sueca pode sair vencedora. Isso porque a Saab ofereceu uma dúzia de jatos Gripen da versão C/D, anterior à versão E, agora em aquisição pelo Brasil e pela Suécia. Seriam aeronaves novas, porém com algumas tecnologias desenvolvidas para os novos Gripen, o que vai assegurar um preço ainda mais baixo que a pedida norte-americana.

Dezesseis anos atrás, a frota de combate das Filipinas era composta por jatos F-5A/B.

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Lançamento! ASAS 118! Garanta já a sua na pré-venda!

O Voo do Impossível

Parceiros