AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

F-22 interceptam avião russo perto do Alasca

image_pdfimage_print

Um par de F-22 Raptor, com apoio de um avião-radar E-3 AWACS e de um rebastecedor KC-135 Stratotanker, interceptou um par de aviões de patrulha marítima Ilyushin Il-38N entre a Rússia e o Alasca. A situação não é novidade: a aeronave russa não ingressa no espaço aéreo dos EUA, mas a defesa aérea acompanha o “visitante”. Porém, a situação ocorrida no dia 8 de abril tem sido relatada com um tom acima da média.

O jornalista Brian Kilmeade, do canal Fox, relatou que a aeronave russa “invadiu” o espaço aéreo norte-americano e chegou até a empregar o termo “adversário”.

Por outro lado, a mídia estatal russa, por meio do programa televisivo e site RT, fez uma narrativa com dose de ironia: “Uma força formidável foi despachada para rastrear duas aeronaves anti-submarinas e de patrulha marítima voando sobre águas internacionais. Esses aviões da era soviética também podem ser usados ​​para missões marítimas de busca e salvamento. Dessa vez, porém, eles estavam em um voo de treinamento”.

De acorco com fontes da área de jornalismo especializado em aviação, o par de Il-38N, de fato, não entrou no espaço aéreo norte-americano ou canadense, e sim na área de controle do espaço aéreo sob responsabilidade dos aliados ocidentais, o que é normal. De acordo com o NORAD, a interceptação aconteceu a cerca de 100 km do ponto limite.

Desde o dia 30 de março, aeronaves Il-38 e Il-142 realizam exercícios na área. As forças de defesa do Japão também já foram envolvidas no monitoramento do exercício russo.

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros