AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

F-35B pode ser solução dos EUA contra ameaça chinesa

Os F-35B do US Marine Corps podem ser utilizados nos navios de assalto anfíbio
image_pdfimage_print

O navio de assalto anfíbio USS Wasp que leva uma ala aérea reforçada de caças F-35B, versão de pouso vertical, pode ser a solução emergencial dos Estados Unidos contra a crescente ameaça chinesa em Taiwan. A situação dos EUA não é fácil: na sexta, um bombardeiro H-6 e um caça J-11 chineses foram avistados próximo da costa de Taiwan. No sábado, o porta-aviões Liaoning, equipado com caças Shenyang J-15 (versão local do Sukhoi Flanker) seguiu para a área.

O Liaoning com caças J-15

Hoje, o Liaoning é o único porta-aviões a operar na região. Os dois porta-aviões da US Navy na área estão parados por conta da pandemia de Covid-19. O USS Ronald Reagan está ancorado no Japão para uma quarentena de 14 dias. Já o USS Theodore Roosevelt está em Guam com mais de 900 militares contaminados e uma vítima fatal. Do outro lado do Atlântico, na costa dos EUA, os porta-aviões USS Nimitz e USS Carl Vinson também tem casos de Covid-19 e podem passar por quarentena.

A versão naval do Flanker chinês foi apelidada de Flying Shark

Lightning Carrier

A solução parece ser possível graças à adoção dos novos caças de quinta geração F-35B Lightning II. Oficialmente, o USS Wasp (LHD-1) não é um porta-aviões, e sim um navio de assalto anfíbio que leva fuzileiros e pequenas embarcações para ataques litorâneos, além de uma ala aérea normalmente composta por cerca de 20 helicópteros e um pequeno número de caças AV-8B Harrier ou F-35B Lightning do United States Marine Corps para realizar ataques.

Um navio do tipo dificilmente é visto com mais de quatro ou seis caças. Porém, a US Navy divulgou uma foto que mostra o USS Wasp com pelo menos dez F-35B a bordo. É possível que mais estejam a bordo. Essa versão do jato mantém sua capacidade stealth e de combate aéreo, o que pode representar uma resposta à presença do porta-aviões chinês perto de Taiwan. Hoje, o navio está no mar do sul da China em rota para as Filipinas, onde deve participar de exercícios. A presença ali já pode ser considerada um contraponto estratégico às investidas chinesas. A China, por outro lado, garante que os exercícios na região já estavam planejados.

Foto atual do USS Wasp com pelo menos dez caças F-35B. Foto: Mass Communication Specialist 3rd Class Benjamin F. Davella III / US Navy

Além de onze porta-aviões (USS Nimitz, USS Dwight D. Eisenhower, USS Carl Vinson, USS Theodore Roosevelt, USS Abraham Lincoln, USS George Washington, USS John C. Stennis, USS Harry Truman, USS Ronald Reagan, USS George H.W. Bush e USS Gerald R. Ford), a US Navy tem oito navios anfíbios da classe USS Wasp e um da classe USS America, todos capazes de levar caças F-35B, versão STOVL. O conceito de utilizar embarcações desse tipo já foi experimentado antes, sendo possível levar até 20 AV-8B Harrier, como realizado durante a Guerra do Iraque, em 2003, quando quatro navios anfíbios foram utilizados assim para reforçar a cobertura aérea. Agora, a nova utilização é chamada de “Lightning carrier”.

O F-35B pode fazer pousos e decolagens curtos ou verticais
Foto: US Navy

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Sobre o autor

Redação

Comentário

Clique aqui para comentar

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros