AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

FAB faz treinamento com foco em guerra entre países

A evolução dos cenários de guerras modernas, com os chamados conflitos assimétricos, além de missões como combate a crimes fronteiriços, não tirou da Força Aérea Brasileira (FAB) o seu dever de estar capacitada para conflitos regulares e convencionais, contra países específicos. É este o foco do exercício operacional Escudo-Tínia 2023, que resultou em uma mobilização de mais de 1.200 militares na região Sul do País desde o fim de outubro. 

Até o dia 17 de novembro, serão treinadas missões aéreas compostas, conhecidas pela sigla inglesa COMAO (de Composite Air Operation). Na prática, aeronaves F-5EM, A-29 Super Tucano, KC-390 Millenium, E-99, C-105 Amazonas, RQ-900 e H-60 Black Hawk vão cumprir tarefas típicas para a defesa da soberania nacional. O cenário simulado segue a realidade regional da América do Sul.

Além disso, a edição de 2023 do exercício traz componentes da área cibernética e espacial. Também participam militares da Marinha do Brasil e do Exército Brasileiro, ainda que sem aeronaves envolvidas. Ao todo, são 30 aviões e helicópteros da FAB engajados, com ações a partir das bases aéreas de Canoas e de Santa Maria (RS), ambas no Rio Grande do Sul (RS). Há também atividades terrestres também a partir da cidade de Santana da Boa Vista (RS).

NOVA EDIÇÃO DA ASAS! PRÉ-VENDA!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho