AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

FAB forma mais de 270 novos oficiais

Novos Oficiais em Cerimônia de Formatura na AFA em Pirassununga
image_pdfimage_print

Nessa quinta-feira (07/12) na cidade de Belo Horizonte (MG) o CIAAR – Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica realizou a cerimônia de entrega da espada, símbolo do oficialato nas forças armadas, para 132 novos oficiais da FAB das turmas Aurum do Curso de Formação de Oficiais Especialistas (CFOE 2016) e Hércules do Estágio de Adaptação ao Oficialato (EAOF 2017).

Além da entrega da espada na cerimônia, que foi presidida pelo Comandante-Geral do Pessoal, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, os oficiais também prestaram o compromisso perante a Bandeira Nacional, num ato que simboliza o juramento de bem cumprir os deveres inerentes à carreira.

Os primeiros colocados receberam os Prêmios Honra ao Mérito do Ministério da Defesa e Força Aérea Brasileira.

“Vejo hoje que todo esse período de formação valeu a pena. Aprendi muito, tanto no campo militar quanto no técnico-especializado. Poder utilizar todo o conhecimento adquirido durante a minha carreira e o aprendido no CIAAR a serviço do Brasil e da Força Aérea é uma grande honra”, conta o Tenente Especialista em Suprimento Técnico Thiago Guimarães Ferreira, primeiro colocado do CFOE.

O primeiro colocado do EAOF, Tenente Especialista da Aeronáutica Valdecir Azevedo Silva ressalta que “o curso é intenso e atua em muitas áreas do desenvolvimento do indivíduo, seja na esfera profissional ou na pessoal. O CIAAR é, sobretudo, um centro de ensino que cria e reafirma valores essenciais para o exercício da função militar e da cidadania”, disse.

Festa no Ninho das Águias

Já em Pirassununga (SP), a Academia da Força Aérea (AFA) realizou na sexta-feira (08/12) a formatura dos cursos de Oficiais Aviadores, Intendentes e de Infantaria.

Na cerimônia também ocorreu a devolução do espadim e o recebimento da espada, símbolo do oficialato, que marca o encerramento do período de formação.

Nesse ano, apenas uma mulher se formou entre os aviadores, a Aspirante a Oficial Mariana Dutra. “Teve muito mais bônus do que ônus em ser a única menina entre eles. Meu pai era aviador também, então eu já trazia isso da minha família. É um orgulho muito grande estar aqui e ver a alegria de todos”, disse a aviadora.

No curso de formação, que dura 4 anos, os cadetes tiveram que enfrentar diversas situações como sobrevivência na selva, sobrevivência no mar, exercício de Busca e Salvamento em Combate e até mesmo o abandono de uma aeronave em pleno voo. Dos cadetes aviadores também foi exigido o total domínio das aeronaves Neiva T-25 Universal e Embraer T-27 Tucano.

Ao concluir o curso os novos oficiais se tornam bacharéis em Administração com ênfase em Administração Pública e bacharéis na especialidade escolhida no ingresso: Ciências Aeronáuticas, com habilitação em Aviação Militar; Ciências da Logística, com habilitação em Intendência da Aeronáutica; ou Ciências Militares, com habilitação em Infantaria da Aeronáutica.

Enquanto os aviadores são preparados com vistas a tornarem-se pilotos militares, os intendentes são preparados para para gerir as atividades administrativas e logísticas das Organizações Militares da Força Aérea; e os de infantaria são formados para gerir as atividades desenvolvidas nas unidades de segurança e defesa, incluindo as tarefas de operações especiais, emprego de tropa, de autodefesa das organizações da Força Aérea e de defesa antiaérea.

Nessa formatura a turma foi composta por 102 aviadores, 28 intendentes e 10 aspirantes de infantaria brasileiros além de aspirantes estrangeiros procedentes da Venezuela, Equador, Bolívia, Panamá, República Dominicana e Senegal, indicados por seus países para realizar o curso na AFA como parte de um acordo de cooperação entre o Brasil e nações amigas.

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros