AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

FAB, PF e polícias de SP fazem apreensão de drogas em aeronave interceptada

Sai governo, entra governo, e as ações de instituições de Estado continuam. Foi o que a Força Aérea Brasileira, a Polícia Federal e as polícias civil e militar de São Paulo deixaram claro nesta quarta-feira (18 de janeiro), ao realizarem apreensão de drogas que estavam a bordo de um avião que entrou no Brasil sem plano de voo. Os procedimentos de interceptação, realizado por aviões Super Tucano da FAB, seguiram o Decreto 5.144, que está em vigor desde 2004, ajudando a combater o tráfego internacional de entorpecentes.

Desta vez, o avião com matrícula PT-EYL, apesar de voar a baixa altura, foi detectado às 7h20 pela rede de radares dos Centros Integrados de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA). Neste momento, a FAB manteve o acompanhamento da aeronave e avisou à Polícia Federal. Em seguida, os A-29 Super Tucano se aproximaram para realizar os procedimentos de policiamento do espaço aéreo.

Orientados pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), os pilotos do A-29 ordenaram que a aeronave em situação irregular fizesse um pouso em um local determinado, onde já haveria unidades policiais. Isso não ocorreu: eles prefeririram descer em meio a uma área rural de Santa Cruz do Rio Pardo (SP).

Foi aí em que a Polícia Militar de São Paulo acionou um helicóptero que levou os agentes da Polícia Federal até a área do pouso forçado. O ocupante já havia fugido, porém toda a droga a bordo foi apreendida. A PF não informou a quantidade, se limitando a informar ter sido um “grande carregamento”.

As buscas pelo piloto continuam. A PM de São Paulo e a Polícia Civil já estão empenhadas nesta segunda fase da ação integrada.

NOVA EDIÇÃO DA ASAS! PRÉ-VENDA!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho