AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

FAB receberá donativos para distribuição às vítimas das enchentes no RS

H-60 Black Hawk da Força Aérea Brasileira

A Força Aérea Brasileira (FAB) deu início a uma campanha de coleta de donativos para as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul.

Além de receber o material – inicialmente roupas, colchonetes, água potável e gêneros alimentícios não-perecíveis – a FAB realizará a distribuição em coordenação com o Comando Conjunto Ativado para a Operação Taquari II.

A Base Aérea do Galeão, a Base Aérea de São Paulo e a Base Aérea de Brasília centralizarão as doações.

Desde terça-feira (30/04), a Força Aérea Brasileira atua nos resgates aos atingidos pela enchente no Rio Grande do Sul.

Na quinta-feira (02/05), a FAB transportou o Hospital de Campanha do Exército para o Rio Grande do Sul.

Sobre o autor

Redação

Comentário

  • Quantas lanchas a marinha e o exército possuem? Quantas estão sendo usadas para ajudar os gaúchos e brasileiros nas áreas afetadas pela enchente? Tenho certeza de que os bombeiros está ajudando muito mais.
    Quantos helicópteros a marinha, o exército e força aérea possuem?
    Alguém acha que dois helicópteros são suficientes para socorrer aquelas almas? Tem empresário disponibilizando mais helicópteros que isso.
    Quando o G-40 Bahia e o A-140 Atlântico foram adquiridos, todo mundo papagaiava que uma de suas funções seria a de socorro humanitário. Algum dos dois já está no Rio Grande do Sul? Porque o chegar a tempo, já era. Já é tarde.
    É justo barrar cidadãos voluntários que tentam salvar almas usando seus próprios barcos, jet skis ou lancha? Cadastrar? Verificar documentação? Licensa? PQP, esse pessoal já estava salvando as famílias antes do estado chegar lá.
    Chega de posar para fotos com bandeira do Brasil, como heróis, em frente a helicópteros e aviões. Chega de posar de herói resgatando marinheiro ou pescador em alto mar. Agora era a hora de trabalhar de verdade. Pessoas morreram esperando por socorro.
    Familias estão a procura de seus familiares, seus filhos, esposas, maridos levados pela água. Familias estão aguardando serem resgatas, sem água, sem comida, sem casa e sem esperança.
    Meu avô era militar, meu pai era militar, eu quis ser piloto na FAB também, mas PQP, que decepção isso que temos aí hoje. Forças Armadas de redes sociais? Para redes sociais?
    Me perdoem o desabafo, mas estou de saco cheio de ver o dinheiro do trabalhador financiar “forças” armadas que cada vez mais me parecem que serverm só para desfile militar de 7 de setembro.
    Que Deus dê força para os bombeiros e voluntários que estão esgotados mas não desistem, não param para fotos, não querem crédito, não querem parecer “empáticos”, mas só cumprir sua missão ou seu dever humanitário. E que Deus console as vítimas, dê a elas esperança e força.
    O Rio Grande tem um história de luta e força. Se deixarem em suas mãos, eles vão se levantar mais fortes.

Clique aqui para comentar

NOVA EDIÇÃO DA ASAS! PRÉ-VENDA!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho