AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Forças especiais treinam salto no KC-390 e C-130

Foto: Ministério da Defesa

Militares das forças especiais da Marinha, do Exército e da Força Aérea participaram de 17 a 29 de outubro de um treinamento de saltos diurnos, noturnos, a média e a grande altitude. Foram utilizadas aeronaves C-130 Hércules e seu sucessor, o KC-390. O exercício foi realizado a partir da Base Aérea de Campo Grande.

Foto: Ministério da Defesa

O treinamento conjunto teve a participação de militares do Grupamento de Mergulhadores de Combate (Grumec) e do Batalhão de Operações Especiais de Fuzileiros Navais (Batalhão Tonelero), ambos da Marinha do Brasil; do 1º Batalhão de Forças Especiais (1° BFE), do 1º Batalhão de Ações de Comandos (1º BAC) e da Companhia de Precursores Para-quedista (Cia Prec Pqdt), estes do Exército Brasileiro; e Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (EAS/PARA-SAR), estes da Força Aérea Brasileira. Em seu comunicado oficial, o Ministério da Defesa informou que a atividade faz parte do plano de trabalho atual, mas alegou existir sigilo em torno do treinamento.

Foto: Ministério da Defesa

Entre as missões treinadas, o destaque foi para o salto a 23 mil pés de altura, cerca de sete mil metros. “Voos de grande altitude exigem um certo cuidado da tripulação e dos militares que vão embarcar na aeronave, no que tange ao preparo em relação à oxigenação para a tripulação e para os paraquedistas”, ressaltou o piloto do KC-390, Capitão João Victor Gomes Montefusco.

Foto: Ministério da Defesa

No treinamento, os militares realizam infiltração por meio de Salto Livre Operacional, caracterizado pelo uso de mochilas de grande capacidade (com mais de trinta quilos), fuzil e equipamento para a missão. Trata-se de um tipo de deslocamento utilizado em operações militares, quando a movimentação é realizada de forma furtiva, ou seja, com o máximo de cuidado para não ser percebido pelas tropas inimigas.