AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Frota de B-1B está no chão

O B-1 tem capacidade de voar em território hostil a Mach 1,2
image_pdfimage_print

Pela segunda vez em doze meses, a Força Aérea dos Estados Unidos paralisou sua frota de B-1B Lancer. A decisão aconteceu em 28 de março, depois de uma inspeção ter identificado problema nos assentos ejetáveis. Em junho passado, as 60 aeronaves ficaram no chão durante uma semana após uma delas realizar um pouso de emergência.

Tendo operado recentemente no Afeganistão e na Síria, o B-1B não é mais considerado um vetor aéreo de dissuasão nuclear, tarefa hoje realizada pelos B-52 e B-2. Supersônico e com alta capacidade de penetrar em territórios inimigos, o Lancer tem sido usado sobretudo para o lançamento de mísseis cruzeiros contra alvos em terra ou no mar.

A expectativa da USAF é operar seus B-1B até 2036, quando será totalmente substituídos pelos novos B-21 Raider.

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros