AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Futuro concorrente do KC-390 aposta em novas missões

image_pdfimage_print

A Korea Aerospace Industry (KAI) não conseguirá ter o seu novo jato de transporte pronto antes de 2031. Até lá, o norte-americano C-130, o brasileiro KC-390 e mesmo o ucraniano An-178 devem ter conquistado parte relevante do mercado. Por esse motivo, a proposta sul-coreana vai bem além das missões logísticas.

De acordo com o vídeo apresentado pela empresa, além de transporte, lançamento de paraquedistas e reabastecimento em voo, o futuro jato deve ter versões destinadas a missões que, em alguns casos, ainda nem existem. É o caso do lançamento de “nuvens” de drones.

O avião também deve ser adaptado para lançamento de foguetes capazes de colocar satélites em órbita, disparo de mísseis de cruzeiro, patrulha marítima e combate a submarinos. A primeira concepção artística da aeronave já revela as estações para armamentos sob as asas.

Se a Korea Aerospace Industry (KAI) larga atrás na corrida pela substituição dos C-130 e P-3 mais antigos, por outro lado a empresa acumula o conhecimento obtido no desenvolvimento de aeronaves modernas, como os jatos T-50/FA-50 Golden Eagle e o caça stealth KF-21 Boramae. Também há a expectativa da garantia de compras das forças armadas sul-coreanas.

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Lançamento! ASAS 117

O Voo do Impossível

Parceiros