AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Gripen brasileiro terá bomba que fez Índia barrar o Flanker

Mockup do Gripen da FAB equipado com bombas Spice sob as asas
Mockup do Gripen da FAB equipado com bombas Spice sob as asas
image_pdfimage_print

Spice. É esse o nome da bomba utilizada pelos Mirage 2000 indianos no ataque contra alegados alvos terroristas dentro do território do Paquistão na madrugada de terça-feira. O armamento de precisão é semelhante ao que já foi divulgado como uma das armas disponíveis para a frota de 36 caças Gripen NG que deverão entrar em serviço com a Força Aérea Brasileira daqui a dois anos.

Na Índia, os Sukhoi Su-30 Flanker, mais modernos, com maior alcance e mais numerosos, teriam sido preteridos no papel de ataque em favor dos Mirage 2000 por causa do armamento de precisão. O suposto centro de comando e treinamento do grupo Jaish-e-Muhammad foi atacado com bombas Spice 2000, de fabricação israelense, utilizadas pelos Mirage 2000 e superiores ao armamento ar-solo disponível no Flanker.

Cada Spice 2000 pesa cerca de 900 kg e tem um sistema de guiagem que combina sensores óticos, sistema inercial e GPS. Pequenas asas são capazes de alterar a trajetória da bomba até o alvo, que pode estar a dezenas de quilômetros de distância do ponto de lançamento.

De tecnologia israelense, o nome Spice é uma sigla para Smart, Precise Impact, Cost-Effective

Os Gripens brasileiros, segundo informações publicadas em 2015 pelo portal G1, deverão ser acompanhados por um pacote de armamentos que inclui 20 Spice 1000 e 30 Spice 250, versões com 450 kg e 113 kg, respectivamente, mas com a mesma capacidade de realizar ataques de precisão.

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros