AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Ilha no Ártico recebeu caças pela primeira vez em 18 anos

image_pdfimage_print

A presença militar russa na região do Ártico se tornou mais forte. O Ministério da Defesa do país revelou detalhes do deslocamento de pares de interceptadores MiG-31 Foxhound para para a Base Aérea de Rogachevo, localizado no arquipélago de Novaya Zemlya, já dentro do Círculo Polar Ártico. Não foi um treinamento: os caças estavam ali para reforçar a defesa aérea na região.

A presença de jatos de combate na região não ocorria desde 1993 e dessa vez, aparentemente, a ideia foi demonstrar o poder. Além de ter sido realizado em pleno inverno, um dos MiG-31BM foi pilotado pelo próprio Tenente-General Alexander Otroshchenko, o homem à frente da defesa aérea russa no Norte do território.

A operação ocorreu com dois pares de MiG-31 que se revezaram na operação local. Pequena, a Base Aérea de Rogachevo foi reformada em 2017, mas é usualmente utilizada apenas para voos de treinamento no ártico, não para uma missão de Quick Reaction Alert (QRA) como a realizada agora. Um avião-radar A-50, um reabastecedor Il-78 e vetores de apoio logístico apoiaram o deslocamento a partir da base de Olenegorsk, próximo a Murmansk.

Entre os anos 60 e 90, Rogachevo havia recebido unidades Yak-28P, Su-27, Tu-128 e MiG-31. Porém, desde 1993 não ocorriam atividades operacionais, apenas treinamentos.

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Lançamento! ASAS 116

O Voo do Impossível

Parceiros