AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Mwari já teria dois operadores na África

Desenvolvido pela empresa Paramount, criada na África do Sul em 1994, mas atualmente sediada nos Emirados Árabes Unidos, o avião leve de vigilância e ataque Mwari já teria dois clientes na África. Seriam a República Democrática do Congo, com seis unidades recebidas a partir de 2021, e Moçambique, com operações desde 2002.

No ano passado, o CEO da Paramount, Mike Levy, havia anunciado dois contratos de vendas, mas sem revelar os clientes. Agora há indicações de que os dois países estariam operando o modelo, inclusive em operações reais contra grupos de dissidentes, no caso moçambicano. O país lusófono enfrenta no seu extremo norte guerrilheiros que supostamente pretendem instalar um Estado islâmico na região.

Equipado com sensor óptico, o Mwari pode levar bombas e foguetes não guiados, além de canhões e metralhadoras. A bordo haveria tecnologias como displays de grandes dimensões e controles segundo a filosofia HOTAS, incluindo manche do tipo sidestick. A aeronave foi criada inicialmente para missões de vigilância, porém tem capacidade de enfrentar ameaças em solo sem, no entanto, contar com blindagem.

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho