AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Noruega quer devolver helicópteros e pede dinheiro de volta

NH90 ainda em testes

A Noruega está profundamente arrependida de ter adquirido helicópteros NH90. O Ministério da Defesa avisou oficialmente que irá devolver toda a frota de helicópteros e solicitar o reembolso de mais de 500 milhões de dólares, o que deve se tornar uma batalha jurídica.

O contrato foi assinado há mais de 20 anos e, segundo o comunicado oficial, até o momento não há aeronaves capazes de cumprir as missões para as quais foram adquiridos. O objetivo do país era contar com uma frota capaz de realizar a defesa antisubmarina, busca e salvamento, combate anti-superfície e tarefas de guarda costeira.

A entrega dos 14 helicópteros foi iniciada em 2011, dez anos após a assinatura do contrato. Já era um atraso, pois o cronograma inicial previa entregas entre 2005 e 2008. Em 2016, apenas seis haviam sido recebidos. Até hoje, são oito com condições operacionais plenas, e enfrentando graves problemas de manutenção: o planejamento era voar cerca de 3.900 horas anualmente, hoje, a média tem ficado em 700.

O fim das operações é imediato. Em comunicado oficial, o Ministério da Defesa do país explicou que não se tratou de falta de esforço, criatividade ou habilidade, e sim o fato de terem sido entregues aeronaves inadequadas. O país deve buscar agora um substituto.

Fabricado em consórcio pela Airbus, Leonardo e Fokker, o NH90 entrou em serviço apenas em 2007, mais de onze anos após o primeiro voo. Apesar de já ter acumulado mais de 250 mil horas de voo com 13 países, o modelo é criticado pelos múltiplos problemas técnicos.

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho