AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Novo MiG poderá destruir mísseis hipersônicos e alvos no espaço

Caça MiG-29 durante voo a grande altura. O futuro MiG-41 deverá operar normalmente nesse nível de voo, com foco em alvos na órbita terrestre Foto: Kazan Tours
image_pdfimage_print

Até o fim da década a Rússia deverá contar com um novo caça de sexta geração. A empresa estatal anunciou que foi iniciada a fase de desenvolvimento do jato, por enquanto designado informalmente como MiG-41. Ainda não há imagens de como será a futura aeronave.

De acordo com informações publicadas pela imprensa russa, o MiG-41 será capaz de atingir Mach 5 e poderá ter versões não tripuladas. O destaque será o sistema de armas capaz de disparar uma arma hipersônica que, por sua vez, vai se separar em mísseis menores. Isso vai permitir contrapor as ameaças de armas hipersônicas.

Outra informação divulgada até o momento é que o MiG-41 contará com uma arma laser capaz de destruir mísseis e voar alto o bastante para atuar também no cenário espacial. A fusão de dados e a integração com os radares de terra também deverá ser total. É previsto o uso das armas atualmente mais modernas do arsenal russo, porém o foco será em armamentos ainda não revelados.

O objetivo inicial é que o futuro MiG-41 substitua os atuais MiG-31 Foxhound utilizados para a defesa do espaço aéreo russo. São aeronaves da década de 70, derivadas do ainda mais longevo MiG-25. Um total de 130 dos 200 MiG-31 passaram por uma fase de atualização de sistemas para operarem até 2028, sob a designação MiG-31BM.

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Lançamento! ASAS 116

O Voo do Impossível

Parceiros