AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Operação COVID-19 já envolve mais militares brasileiros que a Segunda Guerra Mundial

Foto: Força Aérea Brasileira
image_pdfimage_print

A Força Aérea Brasileira, o Exército e a Marinha já empregam no combate à Covid-19 mais de 29 mil militares. O número supera o contingente de 25 mil enviados à Itália para combater o nazi-fascismo, entre 1944 e 1945.

Na Operação COVID-19, o número exato de militares empenhados em ações de combate à pandemia já chega a 29.286. Além do pessoal, as Forças Armadas também já envolveram 1.022 viaturas, 102 embarcações e 27 aeronaves.

O Ministro da Defesa, Fernando Azevedo, destacou o emprego das Forças Armadas no enfrentamento à COVID-19 desde o resgate dos brasileiros em Wuhan, na China, com a Operação Regresso à Pátria Amada Brasil. “Trata-se de uma guerra e as Forças Armadas estão nela. Desde aquele momento, o Ministério da Defesa, com outros ministérios, tem atuado com muita força, por determinação do presidente”, disse em evento no Rio de Janeiro (RJ), na última quinta-feira (16).

O Ministério da Defesa ativou, em 20 de março, o Centro de Operações Conjuntas, para atuar na coordenação e no planejamento do emprego das Forças Armadas no combate à COVID-19. Nesse contexto, foram ativados dez Comandos Conjuntos, que cobrem todo o território nacional, além do Comando Aeroespacial (COMAE), de funcionamento permanente. A iniciativa integra o esforço do governo federal no enfrentamento à pandemia que recebeu o nome de Operação COVID-19.

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros