AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Orçamento de 2021 só atende metade das necessidades das Forças Armadas

Foto: Bianca Viol / Força Aérea Brasileira

Durante audiência pública na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado Federal nesta quinta-feira, 29 de abril, representantes da cúpula das Forças Armadas afirmaram que faltam recursos para a área da defesa no país — especialmente para seus programas estratégicos. “Com o bloqueio, o orçamento de 2021 só atende metade das nossas necessidades. Para os R$ 16,5 bilhões que são necessários, dispomos de R$ 8,4 bilhões”, afirmou o Ministro da Defesa, General Braga Netto.

Segundo o Ministro, os cortes levam ao atraso dos projetos estratégicos. Os mais prejudicados serão o Prosub (Programa de Desenvolvimento de Submarinos), o Sisfron (Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras) e aquisição dos caças F-39 Gripen. O General Braga Netto também alertou no impacto negativo na Base Industrial de Defesa.

Senadora Kátia Abreu e Ministro da Defesa
Foto: Waldemir Barreto / Agência Senado

A presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, senadora Kátia Abreu, e o senador Esperidião Amin (PP-SC) estiveram entre os parlamentares que, durante a audiência, se comprometeram a defender o incremento do orçamento das Forças Armadas. “O gasto hoje com as Forças Armadas é de 1,35% do PIB, mas os números indicados mundialmente para uma defesa eficiente giram em torno de 2% do PIB. Precisamos alcançar essa meta para que estejamos preparados para a defesa da pátria”, declarou a senadora.

Fonte: Agência Senado