AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Porta-aviões dos EUA devem levar mais F-18 que F-35

EA-18G Growler Foto: José Madrigal / US Navy
image_pdfimage_print

Os porta-aviões da US Navy devem, até o fim da década, levar um grupo aéreo embarcado composto por mais aeronaves F-18 que os novos F-35. A ala aérea ideal deve envolver 16 caças F-35C, 28 F/A-18E/F, sete EA-18G Growler, cinco E-2D Hawkeye, três CMV-22B Osprey e até dez helicópteros MH-60R/S Seahawk.

F-35C

Apesar da superioridade numérica dos Hornet, o novo plano revelado pela US Navy já foi uma evolução para o novo caça: antes esperava-se dez F-35C e 34 F-18E/F. O primeiro embarque dos F-35C, versão específica para a US Navy capaz de decolar com apoio de catapulta e pousar com o uso de cabos, acontece já em 2021.

O MQ-25 deverá reabastecer os F-18 Super Hornet, EA-18G Growler e F-35 Lightning II

Outro destaque esperado para os porta-aviões é a presença dos drones MQ-25 Stingray. Até o fim da década, cada navio aeródromo deve ir ao mar com pelo menos cinco desses drones. A perspectiva é otimista, há que a aeronave voou pela primeira vez há exatos 10 anos, em 19 de setembro de 2019. Os MQ-25 inicialmente poderão cumprir missões de reabastecimento em voo. Posteriormente espera-se adquirir capacidades de inteligência, vigilância e reconhecimento.

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros