AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Rafale, F-35, F-16V e Mirage 2000-5: Grécia prepara sua liderença

Já exportado para Índia, Catar e Egito, o Rafale ainda é oferecido para mais países após sofrer derrotas como no Brasil
image_pdfimage_print

Enquanto a Turquia se afasta politicamente dos países Ocidentais, tendo sido até proibida de comprar caças F-35, a Grécia se prepara para assumir a liderença sobre o Mar Egeu e o Mediterrâneo. O país confirmou no dia 12 de setembro os planos para adquirir 18 caças Dassault Rafale e modernizar dez dos seus Mirage 2000 para o padrão Mirage 2000-5 – já há 15 desses no inventário.

De geração 4.5, o Rafale já seria suficiente para superar os F-16C da Turquia, mas a Grécia irá além. O governo fala abertamente em adquirir 24 caças F-35 Lightning II. O assunto foi tratado no início do ano durante uma visita do Primeiro Ministro Kyriakos Mitsotakis a Washington. E a Grécia ainda espera até 2027 modernizar 84 dos seus 150 F-16 para o padrão F-16V.

O investimento na qualidade é a forma de tentar superar a inferioridade numérica: os Turcos possuem 245 caças F-16. Ambos os países contam também com jatos F-4 Phantom e, apesar de aliados no contexto da OTAN, têm rivalidades históricas – povos que habitam as atuais Grécia e Turquia se enfrentaram na histórica Guerra de Troia.

Mas não é só. A Grécia desempenha papel estratégico nos Balcãns, no Mediterrâneo e no norte da África. Já a Turquia também tem vizinhos que requerem atenção: Armênia, Irã e Iraque.

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Promoção Relâmpago!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros