AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

“Rainha Elizabeth” cruzará o Atlântico para testar o F-35B

F-35B de decolagem vertical no USS Wasp. Foto: US Navy
image_pdfimage_print

O porta-aviões “HMS Queen Elizabeth” saiu hoje do Reino Unido para cruzar o Atlântico pela primeira vez. Sua missão será realizar testes com os novos caças F-35B Lightning II. A expectativa é que na costa leste dos Estados Unidos ocorra uma bateria de testes que incluirá 500 decolagens e pousos a bordo.

O objetivo é determinar os parâmetros operacionais da aeronave e do navio, em várias condições distintas. Serão utilizadas aeronaves dos Estados Unidos, sediadas na Base Aeronaval de Pax River, em Maryland. Isso porque as aeronaves britânicas estão na Base Aérea de Edwards, na Califórnia. Porém, pilotos britânicos também vão participar dos testes a bordo.

“O HMS Queen Elizabeth é uma afirmação verdadeira do nosso poder nacional, e todo o país pode se orgulhar de ver este magnífico símbolo de nossa proeza de engenharia e ambição internacional, deixando o porto para navegar no cenário mundial. Sua viagem para a América não só mostra seu alcance global, mas fortalece nosso relacionamento especial com as Forças dos EUA, que temos trabalhado de mãos dadas com este programa icônico. Enquanto navega ao longo da costa leste dos EUA, sinalizará nossa determinação de continuar lutando ao lado de nossos aliados em todos os cantos de um mundo cada vez mais complexo e incerto”, afirmou Secretário de Defesa, Gavin Williamson.

Antes de seguir para os Estados Unidos, o navio fará ainda testes em águas no Reino Unido.

No início do ano, foram realizadas validações operacionais com helicópteros. Agora, a nova missão já conta com uma força de Merlins Mk2 e Mk4.

Com 284 metros de comprimento e possibilidade de levar uma ala aérea de até 36 aeronaves (ou transportar 60), o HMS Queen Elizabeth é o maior navio já construído para a Royal Navy. O navio entrou em operação em dezembro de 2017 para suprir ausência do HMS Illustrious, aposentado em 2014.

O planejamento do Reino Unido prevê, além do HMS Queen Elizabeth, colocar em operação em 2020 o seu irmão gêmeo, HMS Prince of Wales.

Porta-aviões realiza operações com helicópteros próximo a Gilbratar

Sobre o autor

Redação

Comentar

Clique aqui para comentar

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros