AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Rússia ganha oportunidade de estudar tecnologias de mísseis do Reino Unido

Eurofighter Typhoon com míssil Storm Shadow. Foto: Philipp Hayer

Perder mísseis durante um conflito armado é uma possibilidade bastante real, seja para o fogo inimigo, seja por conta de acidentes. Porém, ver a sua mais alta tecnologia bélica chegar praticamente intacta a mãos hostis é um temor de várias potências bélicas. E foi exatamente o que aconteceu nesta semana com o Reino Unido, que viu um dos seus mísseis ar-solo Storm Shadow ser capturado praticamente intacto por forças russas.

Cedidos para a Ucrânia para uso em aviões de ataque Su-24 Fencer, adaptados com lançadores de jatos Tornado, os mísseis Storm Shadow são as armas de maior alcance no atual arsenal ucraniano, fazendo a diferença em ataques em profundidade desde o início de maio. Porém, uma dessas armas teve um provável mau funcionamento e acabou caindo sobre linhas russas, sendo capturado logo em seguida.

Entre as principais tecnologias sensíveis agora nas mãos da Rússia estão o sistema de guiagem, o motor, os materiais usados na construção e a tecnologia stealth presente em partes do Storm Shadow. Talvez a maior preocupação seja com os sistemas eletrônicos, preparados para resistir a interferências inimigas. O temor é de que os russos consigam ter acesso aos softwares de missão.

Vale ressaltar que o Storm Shadow é uma das principais armas dos arsenais do Reino Unido, da França, da Itália, da Índia, da Arábia Saudita, dos Emirados Árabes Unidos, do Egito e do Catar, sendo uma arma moderna, tendo entrado em operação em 2006. Com 1,3 tonelada, a arma tem três metros de envergadura, com as asas estendidas, e leva até 450 kg de explosivos a 550 km de distância, voando a Mach 0.95.

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho