AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

Rússia prepara nova fase para sua aviação comercial

Pouco mais de 15 anos após seu primeiro voo (realizado em 19 de maio de 2008), o jato regional Superjet 100 se prepara para uma nova fase da sua história. A Irkut concluiu a montagem de um novo modelo, que se destaca pela quase total substituição de componentes ocidentais por alternativas nacionais. A novidade marca uma nova fase da aviação comercial da Rússia.

Nos próximos dias deve ocorrer o primeiro voo desse Superjet 100, designado SSJ-NEW. Imediatamente será iniciada a campanha de testes e a expectativa é a de que no próximo ano comece a produção em série, já havendo 34 pedidos da Aeroflot e oito da Aurora. A Rússia planeja que jatos de produção nacional substituam todos os modelos com componentes ocidentais, como da Boeing e da Airbus, o que também pode se repetir em países aliados.

A nova política pode significar, inclusive, uma nova chance comercial para a aeronave. O fato é que o SSJ, inicialmente desenvolvido pela Sukhoi, foi praticamente ignorado pelas empresas ocidentais, se restringindo atualmente aos mercados da Rússia, Cazaquistão e Tailândia. Em um mundo polarizado e com embargos ocidentais, o SSJ NEW pode ter melhores oportunidades. Até agora, foram 150 aeronaves entregues.

Foto: Denis Fedorko

Outros modelos

A Rússia tem grandes planos para sua aviação comercial. Em janeiro, o ministro da indústria e do comércio da Rússia, Denis Manturov, anunciou para 2025 o início da produção do MC-21, avião comercial desenvolvido pela Irkut. O modelo é a principal aposta do país para substituir localmente o Airbus A320neo e o Boeing 737 Max, tendo ainda chances de competir no mercado internacional.

Das 1.300 aeronaves civis em uso na Rússia logo antes da guerra na Ucrânia, 824 eram modelos Airbus e Boeing. Por isso, a Aeroflot deve encomendar 210 jatos Irkut MC-21. Também estão planejados 40 turboélices Tupolev Tu-214 e 73 jatos regionais Superjet NEW. De acordo com a Rostec, a Rússia planeja produzir 110 aviões comerciais até 2025 e mais de 500 até 2030.

Novos projetos também estão em evidência. A Fábrica de Aviação Civil do Ural (UTCL) pretende colocar em serviço, em 2026, o TVRS-44 Ládoga, avião regional capaz de levar até 50 passageiros. O objetivo é conquistar o mercado regional tanto da Rússia quanto de outros países.

Com capacidade de operar a partir de pistas menores, o TVRS-44 poderá substituir modelos como os Yak-40, An-24, An-26, Let 410, Embraer EMB-120, Bombardier Dash 8 e BAe Jetstream 41, dentre outros. América do Sul, Oriente Médio, África e Sudeste Asiático estão entre os mercados planejados.

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho