AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Sérvia reforça sua aviação de caça com a ajuda dos amigos

No fim de fevereiro, mais quatro MiG-29 foram ativados na Sérvia. Eles foram doados pela Bielorrúsia
image_pdfimage_print

Os Sérvios derrubaram um F-16C e um F-117, ambos dos Estados Unidos, durante os bombardeios sofridos pelas forças da OTAN, em 1999. Mas em troca perderam cerca de 50 aeronaves, entre eles dez MiG-29, 16 MiG-21, 12 jatos de ataque G-4 Super Galeb e três J-22 Orao. Agora, vinte anos depois, o país caminha para reequipar a sua força de caças. E com a ajuda de amigos.

No fim de fevereiro, mais quatro MiG-29 foram ativados na Sérvia. Eles foram doados pela Bielorrúsia e se juntaram aos seis doados pela Rússia em 2017 e outros quatro sobreviventes do conflito de 1999. Todos passaram por revitalização e receberam uma eletrônica mais moderna.

Na Sérvia, todos os pilotos abatidos em 99 são considerados heróis nacionais. O país está politicamente alinhado à Rússia e vive uma corrida armamentista contra a vizinha Croácia, membro da OTAN. Outros vizinhos também fazem parte da aliança militar do Atlântico: Albânia, Hungria, Bulgária e Romênia. Este último já conta com uma frota de caças F-16.

Sobre o autor

Redação

Comentar

Clique aqui para comentar

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros