AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Sistema antiaéreo Pantsir agora conta com mísseis contra drones

Sistema antiaéreo Pantsir. Foto: Ministério da Defesa da Rússia

A Rosoboronexport, a agência russa de exportação de defesa, anunciou uma novidade para o sistema antiaéreo Pantsir: agora, além de poder se contrapor a aviões, helicópteros e mísseis balísticos, há o modo para detecção e destruição de drones, inclusive de pequeno porte. A expectativa é a de que os testes sejam concluídos em 2024 e o novo modo de operação se torne disponível.

Equipado com canhões de 30mm e mísseis, o Pantsir é capaz de atingir alvos a até 18 mil metros de altura e distâncias de até 30 km. Porém, para ampliar o poder de destruição contra drones, a principal faceta é a melhora no sistema de detecção e a incorporação de um novo tipo de míssil, com a vantagem de levar até 48 deles, contra 12 dos modelos voltados para destruição de aviões, helicópteros e mísseis balísticos ou de cruzeiro.

Além da Rússia, Arábia Saudita, Argélia, Emirados Árabes Unidos, Etiópia, Guiné Equatorial, Irã, Iraque, Líbia, Mianmar, Oman, Sérvia e Síria contam com o Pantsir. O sistema chegou a ser anunciado pelo Brasil em 2013, que faria uma compra para as três forças armadas, porém o negócio não chegou a ser fechado.

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho