DOS ARQUIVOS DE ASAS

Primeiro voo do Embraer EMB-110 Bandeirante

Fábrica do Bandeirante, em São José dos Campos

HOJE NA HISTÓRIA DA AVIAÇÃO
26/10/1968

Avião turboélice destinado ao uso civil e militar, com capacidade para até 21 passageiros, projetado, desenvolvido e fabricado no Brasil pela Embraer, é considerado o modelo de série que literalmente iniciou as atividades da empresa como fabricante de aeronaves – hoje, uma das quatro maiores, em todo o mundo.

Com uma política de expansão da indústria nacional, fins dos anos 1960, o governo brasileiro percebeu a demanda de uma aeronave de uso geral, para uso civil e militar, a ser utilizado no transporte de cargas e passageiros. Desta forma promoveu estudos para a criação de uma nova aeronave, de baixo custo operacional, capaz de ligar regiões remotas e dotadas com pouca infra-estrutura.

O CTA – Centro Técnico Aeroespacial, dentro do qual havia formou-se uma equipe de projeto liderada inicialmente pelo projetista francês Max Holste, com a supervisão do então engenheiro aeronáutico Ozires Silva (que acabaria sendo o grande líder do programa), com a missão de desenvolver a aeronave.
O primeiro voo ocorreu em 26 de outubro de 1968, e após algumas revisões do projeto (já sob a liderança de Ozires Silva), o modelo entrou em serviço em 16 de abril de 1973.

Em grande parte, foi graças ao programa do Bandeirante, que Ozires Silva conseguiu os argumentos necessários para superar muitos desafios e obstáculos e viabilizar o seu objetivo – a fundação de uma empresa brasileira fabricante de aeronaves, a EMBRAER.

Além de ter sido o modelo “lançador” da EMBRAER, o heroico Bandeirante registrou diversos marcos históricos para a indústria aeronáutica brasileira:

– em 1975, tornou-se a primeira aeronave brasileira a ser exportada, com a aquisição de dois exemplares pela Força Aérea do Uruguai;
– em 1977, houve a primeira venda do Bandeirante para um operador civil, que foi também a primeira exportação de um avião brasileiro comercial, para a companhia aérea francesa Air Littoral;
– foi a primeira aeronave projetada e construída no Brasil a ser operada comercialmente por outras nações, incluindo os EUA e diversos países da Europa;
– em 2008, 40 anos depois de seu primeiro voo, o Bandeirante era ainda operado comercialmente em 18 países (incluindo EUA e Reino Unido), em 45 diferentes companhias aéreas;

Hoje, o protótipo n.° 1 está em exposição no Museu Aeroespacial do Campo dos Afonsos (MUSAL), no Rio de Janeiro.

A produção em série do Bandeirante terminou no final de 1991. Dos 498 aviões fabricados (além dos três protótipos), cerca de 320 unidades permaneciam em operação em 2016.

Clique para ver as imagens ampliadas:

Clique para ver as imagens ampliadas:

Produtos

Carrinho

Últimas notícias

Parceiro